NA MINHA ANGÚSTIA INVOQUEI

“Na minha angústia invoquei o Senhor, sim, clamei ao meu Deus; do seu templo ouviu ele a minha voz; o clamor que eu lhe fiz chegou aos seus ouvidos.” Salmos 18:6

Muitas vezes nos sentimos angustiados e sozinhos, achando que o Senhor está em silêncio conosco. Mas Ele nunca nos abandona, Ele sempre tem o controle de tudo e permite que alguma coisa nos aconteça para nos ensinar algo. Quando você invoca ao Senhor e confia, Ele te ouve. O seu clamor sempre chega aos ouvidos Dele. Portanto, confie no Senhor e descanse.

Oração: O Senhor conhece meu coração, minhas angústias e minhas necessidades, peço que tome a direção da minha vida e que seja feita sempre a Tua vontade. Que chegue aos meus ouvidos apenas as coisas que eu devo ouvir e da minha boca sai apenas as coisas que o Senhor gostaria que eu dissesse. Perdoe os meus pecados e me ajude a ser uma pessoa que agrade sempre a Ti. Obrigada Senhor por ter chegado até aqui. Em nome de Jesus Amém.

DEVOCIONAL DIÁRIO

Anúncios

NO MOMENTO DA ORAÇÃO

Um cristão comum ajoelha-se para fazer suas orações. Com isso, ele tenta entrar em contato com Deus. Mas, se ele é um cristão, terá consciência de que o que o leva à oração é Deus: o Deus que está, por assim dizer, dentro dele. Porém, ele também sabe que todo o seu conhecimento real de Deus vem por meio de Cristo (o homem que era Deus) e que Cristo está do seu lado ajudando-o a orar e orando por ele.

Você percebe o que está acontecendo? Deus é o objeto para o qual ele está orando; o alvo que ele está tentando atingir. Deus é, ao mesmo tempo, o que está dentro do cristão e o que o está impelindo para frente; ele é o poder motivador de sua ação. Deus também é a estrada ou a ponte por sobre a qual ele está sendo impulsionado rumo ao alvo, de modo que a tríplice vida do Ser tripessoal está atuando naquele quartinho simples em que uma pessoa comum está fazendo as suas orações. Essa pessoa está sendo levada para as formas mais altas de vida — para o que eu chamei de Zoe, ou vida espiritual. Ela está sendo puxada para Deus, por Deus, ao mesmo tempo em que continua sendo ela mesma.

Retirado de Um Ano com C. S. Lewis

TRANQUILIDADE SOBERANA

“Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo, alegrai-vos.” Filipenses 4.4

O Senhor Jesus disse: “Vós sois a luz do mundo”. A luz se vê. Ela não fala, mas alumia. É assim que a alegria verdadeira e genuína contagia. Uma outra passagem diz: “…para que, segundo a riqueza da sua glória, vos conceda que sejais fortalecidos com poder, mediante o seu Espírito no homem interior.” O poder divino em nossas vidas é percebido pelo mundo que nos cerca. Pessoas que vivem em grande fraqueza espiritual são dominadas por um grande desejo de possuir esse poder. O poder de Deus brilha através da sua fraqueza ou você tem de compensar a falta de poder usando muitas palavras? O Senhor Jesus diz que quer nos dar descanso: “…aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para as vossas almas.” E para que isso aconteça temos de ir até Jesus! Como é maravilhoso quando irradiamos essa tranqüilidade soberana no meio do corre-corre do dia-a-dia. Pois isso toca o coração das pessoas agitadas, e elas passam a desejar essa paz interior que só possui quem segue a Deus. Elas anseiam por Jesus e começam a implorar: “Na inquietação, Jesus, seja Tu a minha profunda paz”.

DEVOCIONAL A CHAMADA

ALIMENTADOS

Salmos 37:3 – Confia no SENHOR e faze o bem; habitarás na terra, e verdadeiramente serás alimentado.

Há duas coisas que, naturalmente, não fazemos: confiar em Deus e viver uma existência benfazeja. E por causa de nossa fé em Cristo que Seu Espírito nos habilita a crer e testemunhar, cumprindo a ordem bíblica: “Confia no Senhor e faze o bem: habitarás na terra e verdadeiramente será alimentado” (Salmos 37:3).

Viver pela fé não é coisa fácil – por isso, a Bíblia nos manda fazê-lo, como um ato de obediência. Nosso orgulho pessoal resiste à ordem de abandonar o poderio próprio e, em seu lugar, realmente colocar nosso destino nas mãos do Senhor. Não por acaso, também, o mesmo texto apresenta o mandamento de “fazer o bem”. O comportamento característico da fé, segundo Tiago, são as obras: “Assim, também, a fé: se não for acompanhada de obras, está morta” (Tiago 3:17).

Em outras palavras, como discípulos de Jesus, nossa fé tem que demonstrar obras e nossas obras devem ser o resultado de nossa fé. É a cara e coroa da mesma moeda. Fomos chamados para vivenciar fé e testemunhar pelas obras. É com esta postura que, vivendo em um mundo adverso, conseguimos ser “verdadeiramente alimentados” pelo Senhor.

DEVOCIONAL AMOR EM CRISTO

PACIÊNCIA SEMPRE

Respondeu Abrão a Sarai: “Sua serva está em suas mãos. Faça com ela o que achar melhor”. Então Sarai tanto maltratou Hagar que esta acabou fugindo. (Gênesis 16.6)

Na discussão entre Hagar e Sara, Abraão ficou do lado de sua esposa estéril, mais idosa, em vez de ficar com a serva grávida. Abraão não queria entristecer sua piedosa esposa. Assim, ele permitiu que Sara cuidasse do conflito com sua serva como desejava, apesar do fato de Hagar estar grávida, esperando um filho de Abraão. Esse pequeno incidente descreve os perigos, lutas e conflitos que fazem parte do casamento. Sara estava sendo provada, porém Deus a consolou por meio de Abraão. O fato de que Deus sempre zela pelos casamentos e famílias nos mostra que ele se agrada dessas instituições.

A vida familiar frequentemente tem rixas e conflitos entre maridos e esposas. Além do mais, discórdias e contendas frequentes ocorrem no governo. Grupos dissidentes se formam na igreja. Qualquer um que assistisse a todos esses conflitos suporia que nada de bom resultaria de tudo isso.

Essa passagem nos adverte a estarmos preparados para enfrentar os problemas pacientemente. Não pense que você escapará de conflitos no casamento ou de debates políticos. Somente pessoas insensatas, que são ingênuas a respeito da vida, pensam deste modo. Na administração da igreja os problemas são comuns também. Grupos dissidentes e outros criadores de problemas na igreja levam a todo tipo de ruptura. Aqui na terra nós vivemos entre pessoas incompreensivas e obstinadas, que nunca deixarão de espalhar confusão e amargura. Por isso, devemos nos lembrar da história desta passagem bíblica e crer e confiar em Deus, assim como o fiel Abraão fez. Devemos tentar prosseguir em paz e preservar a harmonia da melhor forma possível.

Retirado de Somente a Fé – Um Ano com Lutero. Editora Ultimato.

O MELHOR DE SI

Note como Deus descreveu o construtor Bezalel, “O enchi do Espírito de Deus, dando-lhe destreza, habilidade e plena capacidade artística para […] executar todo tipo de obra artesanal.” (Êxodo 31:3-5 NVI). Você consegue ouvir o prazer na voz de Deus?

Quando você faz o máximo daquilo que você faz melhor, você faz disparar os botões de orgulho no colete de Deus. No filme Carruagens de Fogo, Eric Liddell defendeu sua devoção à corrida quando contou à sua irmã “Deus me fez rápido, e quando eu corro eu sinto o prazer dele.” Quando é que você sente o prazer de Deus? Quando é que você olha para os céus e diz “Eu fui feito para isto!”?

Quando o assunto é ser você, você foi feito para este papel. Então diga suas palavras com confiança!

Max Lucado

VENCENDO GIGANTES

“Cedo, na manhã seguinte, Jesus voltava para a cidade. Ele sentiu fome e, ao avistar uma figueira à beira da estrada, aproximou-se dela, para encontrar figos, mas nada encontrou além de folhas. Então, disse: “Nunca mais haja figos nesta árvore!”. A figueira secou no mesmo instante, completamente. Os discípulos, que presenciavam a cena, esfregavam os olhos e diziam, perplexos: “Será que vimos isso mesmo? Uma árvore cheia de folhas ficou completamente seca num minuto?”. Jesus foi direto: “Sim! E, se vocês abraçarem a vida do Reino e não duvidarem de Deus, conseguirão fazer não apenas coisas pequenas, como fiz à figueira, mas também vencerão grandes obstáculos. Aquela montanha, por exemplo. Basta ordenar: ‘Pule no mar’, e ela obedecerá. Absolutamente tudo, do pedido menor ao maior, que vocês incluírem na oração, será atendido, se vocês de fato confiarem em Deus”.(Mateus 21.18-22)

Jesus ensina-nos a buscar as coisas essenciais de Deus, a conduzir nossos anseios e aspirações para o centro. A oração a Deus deve tornar-se tão comum em nossa vida quanto uma conversa com nossos amigos.

A oração é central em sua vida?

Deus e Pai, encontro teu amor em mim e à minha volta; percebo tua salvação operando profundamente por meio de minha existência. Centrado em ti e cercado por ti, faze com que cada palavra que eu disser seja uma oração, em nome de Jesus Cristo. Amém.

 

Retirado de Um Ano com Jesus [Eugene H. Peterson]. 

COMO AS FORMIGAS

Provérbios 6:6 – ¶ Vai ter com a formiga, ó preguiçoso; olha para os seus caminhos, e sê sábio.

Você deve possuir diversas expectativas, tanto a respeito de sua vida secular como também espiritual. É nobre termos ideais, alvos a serem atingidos, principalmente quando submetemos nossas santas ambições à suficiente vontade de Deus. Entretanto, podemos frustrar esses projetos, se buscarmos alcançá-los dependendo do que as outras pessoas poderão fazer por nós.

A formiga é um inseto trabalhador. Ela trabalha incansavelmente pela sobrevivência do formigueiro. Ela não está preocupada com o que as outras formiguinhas estão fazendo, ela tem sua missão e a cumpre cabalmente; que lição preciosa para nós.

O Pai lhe chama a trabalhar enquanto os outros sentem prazer. A orar quando todos estão dormindo. A acreditar quando todos desistiram. Pare de confiar nos outros! Renuncie essa preguiça espiritual! Trabalhe você mesmo com o Senhor e faça a diferença

DEVOCIONAL AMOR EM CRISTO .

DEUS NO COMANDO

De todos os lados somos pressionados, mas não desanimados; ficamos perplexos, mas não desesperados; somos perseguidos, mas não abandonados; abatidos, mas não destruídos. (2 Coríntios 4.8-9)

Se o mundo não pode nos cativar com seus prazeres e nos atrair para os seus pecados, então ele tenta nos desviar com sofrimento e tormentos. Todo o tempo em que estamos na terra, o mundo tenta nos enganar, mostrando-nos exemplos de pecado ou nos torturando cruelmente. É como um monstro mítico com a cabeça de uma linda donzela, o corpo de leão e a cauda de serpente venenosa. O destino final do mundo, com seus prazeres e crueldade, é veneno e morte eterna.

Portanto, Deus ordenou as questões de tal maneira que os pecados do mundo acabam nos trazendo bênçãos. Assim, as perseguições do mundo não são inúteis, pois Deus pretende que elas aumentem as nossas bênçãos. Quando o mundo tenta nos prejudicar, acaba servindo-nos e nos tornando pessoas melhores.

Assim, vemos que toda a Bíblia e todos os antigos pais da igreja concordam que aqueles que tentam nos causar danos acabam nos sendo muito úteis se resistirmos pacientemente ao sofrimento. Essa é a razão pela qual Pedro diz: “Quem há de maltratá-los, se vocês forem zelosos na prática do bem?” (1Pe 3.13). E lemos nos Salmos: “Nenhum inimigo o sujeitará a tributos; nenhum injusto o oprimirá” (Sl 89.22). Mas, como nossos inimigos podem não nos ofender, quando tentam, com tanto afinco, nos matar e, às vezes, até têm sucesso? É exatamente quando eles nos prejudicam que nos fazem o maior bem. Se formos sábios, entenderemos que vivemos no meio de bênçãos e do mal ao mesmo tempo. É espantoso como Deus, em sua bondade, dirige tudo isso!

Retirado de Somente a Fé – Um Ano com Lutero

DUAS FACES DA MESMA MOEDA

Salmos 37:3 – Confia no SENHOR e faze o bem; habitarás na terra, e verdadeiramente serás alimentado.

Há duas coisas que, naturalmente, não fazemos: confiar em Deus e viver uma existência benfazeja. E por causa de nossa fé em Cristo que Seu Espírito nos habilita a crer e testemunhar, cumprindo a ordem bíblica: “Confia no Senhor e faze o bem: habitarás na terra e verdadeiramente será alimentado” (Salmos 37:3).

Viver pela fé não é coisa fácil – por isso, a Bíblia nos manda fazê-lo, como um ato de obediência. Nosso orgulho pessoal resiste à ordem de abandonar o poderio próprio e, em seu lugar, realmente colocar nosso destino nas mãos do Senhor. Não por acaso, também, o mesmo texto apresenta o mandamento de “fazer o bem”. O comportamento característico da fé, segundo Tiago, são as obras: “Assim, também, a fé: se não for acompanhada de obras, está morta” (Tiago 3:17).

Em outras palavras, como discípulos de Jesus, nossa fé tem que demonstrar obras e nossas obras devem ser o resultado de nossa fé. É a cara e coroa da mesma moeda. Fomos chamados para vivenciar fé e testemunhar pelas obras. É com esta postura que, vivendo em um mundo adverso, conseguimos ser “verdadeiramente alimentados” pelo Senhor.

DEVOCIONAL AMOR EM CRISTO

AGRADECER….E AGRADECER

“Descobri também que poder comer, beber e ser recompensado pelo seu trabalho é um presente de Deus” (Eclesiastes 3.13).

Em 1 Crônicas 16.34 está escrito: “Rendam graças ao Senhor, pois Ele é bom; o Seu amor dura para sempre”. Já em 1 Tessalonicenses 5.18 está escrito: “Deem graças em todas as circunstâncias, pois esta é a vontade de Deus para vocês em Cristo Jesus”. Essas passagens falam sobre sermos gratos ao Senhor. Como cristãos, temos que ser constantemente gratos em todas as circunstâncias de nossas vidas. A palavra “todas” inclui também as situações mais difíceis que passamos na nossa caminhada terrena. Os apóstolos, por exemplo, se mostraram alegres após terem sido açoitados por causa do nome de Cristo (Atos 5.41). A passagem não usa o termo gratidão, mas, quando imaginamos a alegria desses servos, associamos essa alegria a um coração grato.

Em alguns momentos, murmuramos (reclamamos) por coisas desagradáveis que estão acontecendo conosco, ou até mesmo quando estamos fazendo simples atividades, ou quando não temos roupas novas ou qualquer outra coisa que ansiamos ter. E nos esquecemos de ser gratos pelo que é simples mas, ao mesmo tempo, indispensável, como comer e beber, que também são presentes de Deus para nós. A murmuração não agrada o coração de Deus. “Louvarei o nome de Deus com cânticos e proclamarei Sua grandeza com ações de graças” (Salmos 69.30). Tenhamos corações gratos por tudo que Ele é e tem feito.

DEVOCIONAL LAGOINHA

QUATRO LIÇÕES

 

“Ora, Elias, o tesbita da Tisbe de Gileade, disse a Acabe: “Juro pelo nome do Senhor, o Deus de Israel, a quem sirvo, que não cairá orvalho nem chuva nos anos seguintes, exceto mediante a minha palavra”. Depois disso a palavra do Senhor veio a Elias: “Saia daqui, vá para o leste e esconda-se perto do riacho de Querite, a leste do Jordão. Você beberá do riacho, e dei ordens aos corvos para o alimentarem lá”. E ele fez o que o Senhor lhe tinha dito. Foi para o riacho de Querite, a leste do Jordão, e ficou por lá. Os corvos lhe traziam pão e carne de manhã e de tarde, e ele bebia água do riacho. Algum tempo depois, o riacho secou-se por falta de chuva. “(1 Reis 17:1-7)

Não podemos deixar o obscuro cenário de Querite, com seu riacho agora seco e o jovem profeta sendo transformado num homem de Deus, sem entendermos as verdades reveladas ali.

1ª – Precisamos desejar ser deixados de lado tanto quanto ser usados.

É preciso querer estar separado para poder ouvir a voz de Deus com clareza, longe da mistura de sons da vida diária, longe dos nossos negócios, planos e desejos. Precisamos aprender o profundo e duradouro valor da vida reclusa.

2ª – A direção de Deus inclui a provisão de Deus.

Deus diz: “Vá para o riacho. Eu vou sustentá-lo”. O pregador e escritor Vance Havner, em seu livro It is Toward Evening, diz:
“Às vezes nos dedicamos a uma rotina enfadonha, tão monótona quanto plantar algodão ano após ano… então Deus manda o gorgulho do algodão. Ele nos tira da nossa rotina e, então, precisamos encontrar novas maneiras de viver. Revezes financeiros, grandes privações, doenças, perda de posições – através dos problemas, quantas pessoas são transformadas em melhores agricultores e levadas a produzir melhores frutos!”.
Quando Deus dirige, Ele provê. Foi isso que sustentou Elias em sua experiência no campo de treinamento.

3ª – Precisamos aprender a confiar em Deus dia após dia.

Você precisa aprender a viver o hoje… hoje. Você não pode viver o amanhã hoje, ou a semana que vem amanhã… Você percebeu que Deus nunca falou qual seria o passo seguinte antes de Elias dar o passo anterior? Deus disse ao profeta para ir até Acabe. Quando Elias chegou ao palácio, o Senhor lhe contou o que deveria dizer. Depois de ter falado, Deus disse: “Agora, vá para o riacho”. Ele não disse o que aconteceria em Querite; falou apenas: “Vá para o riacho e se esconda”. Elias não sabia nada sobre o futuro, mas tinha a promessa de Deus: “Eu te sustentarei”.

4ª – Um riacho seco normalmente é sinal de prazer e não do desapontamento de Deus em relação a nossa vida.

O riacho seco normalmente é sinal de aceitação de Deus, não de seu julgamento. Bem no topo de sua carreira, quando Abraão estava ficando conhecido como um grande homem de Deus, o Senhor lhe diz: “Pegue Isaque, ponha-o no altar e mate-o”. Eu diria que isso foi o riacho seco de Abraão, não é mesmo? Isso mostra que Deus estava feliz com seu servo Abraão.

Dia a dia com os heróis da fé – Dr. Charles R. Swindoll

A CONFISSÃO CERTA

Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. ROMANOS 8.37

Se a Palavra de Deus nos dissesse simplesmente que somos vencedores, isso já teria sido suficiente, mas Ela nos diz que somos mais que vencedores por meio de Jesus Cristo.

Em vez de dizer: “Estou derrotado”, levante-se e fale aquilo que a Bíblia diz a seu respeito: “Sou vencedor!”

Talvez não lhe pareça que você é vencedor, mas sua con­fissão, de acordo com a Palavra de Deus, criará essa realidade na sua vida.

Mais cedo ou mais tarde, você se tornará aquilo que confessar!

Você não terá medo de circunstância alguma, se fizer a confissão certa.

Você não terá medo de doença alguma, se fizer a confis­são certa.

Você não terá medo de quaisquer condições, se fizer a confissão certa.

Você enfrentará a vida, destemidamente, como vencedor!

Confissão: “Em todas as coisas, sou mais que vencedor por meio dAquele que me ama. Não tenho medo das circunstâncias. Não tenho medo de doença alguma. Não tenho medo de quaisquer condições. Enfrento a vida, destemidamente, como vencedor! Na realidade, sou mais que vencedor!”

VERBO DA VIDA

SINGULARIDADES

Cada pessoa é dada algo a fazer que mostra quem Deus é! (1 Coríntios 12:7). E quando Deus dá uma tarefa, ele dá também a capacidade. Olhe você com sua facilidade incomum com números. Outros olham para plantas baixas e bocejam; você as olha e fica maravilhado. Eu fui criado para isso, você diz. Olhe para sua vida. O que é que você faz bem consistentemente? O que é que você ama fazer?

Você tem um chamado incomum para uma vida incomum. Isso acaba com a desculpa de que você não tem nada a oferecer. Chega de reclamações autodepreciativas, eu não presto para qualquer coisa. E chega também do seu oposto arrogante: “Eu tenho que fazer tudo.” Imite Paulo que disse “Nós não nos orgulhamos além dos limites, mas somente dentro do campo de ação que Deus nos deu” (2 Coríntios 10:13 VFL). Extraia a sua singularidade. “Mantenha viva a chama do dom de Deus que está em você!”) (2 Timóteo 1:6 NVI). E faça isso para exaltar a Deus!

Max Lucado

PLANTAR E COLHER

“(…) tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou” (Eclesiastes 3.2b).

Há tempo para semear na terra e há tempo para realizar a colheita. Os estudos na faculdade podem ser uma semeadura, enquanto que o emprego após o curso, pode ser considerado como uma colheita. Mas para ter uma boa safra é essencial plantar muitas boas sementes e cuidar da terra com afinco. Portanto, se o seu tempo agora é de semear, realize uma excelente semeadura. Não dê lugar a preguiça! Mas invista com diligência no que Deus colocou nas suas mãos. O tempo da colheita virá!

Invista no seu casamento, ou no seu tempo de solteiro. Invista na sua família e no seu trabalho. Invista em boas amizades. Invista no seu ministério. Plante com amor, zelo e sabedoria, que por certo colherá bons frutos. Invista no que é eterno! As coisas desse mundo são passageiras, mas a eternidade, como já diz o nome, é para todo o sempre. Mantenha seus olhos, seu coração e sua mente no alto! Toda boa dádiva vem Dele, do nosso Pai. Ele é recompensador daqueles que O buscam.

LAGOINHA

DEUS ESTÁ EM MIM!

Porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade. FILIPENSES 2.13

Outra versão desse versículo diz: Porque Deus é que está operando em vós (Fp 2.13 ARA).

Gosto de colocar Filipenses 2.13 juntamente com 1 João 4.4a: Maior é o que está em vós [isso significa em mim]. Deus está em mim!

O que Deus está fazendo em mim? Ele está operando em mim.

O que o Senhor Deus está realizando? O querer e o realizar da Sua boa vontade.

Qual é a Sua boa vontade? Sua boa vontade é que eu possua tudo que a Palavra de Deus diz que posso ter, e faça tudo que a Palavra de Deus afirma que posso fazer. O Pai está capacitando-me!

Deus está dentro de mim, e meu espírito se regozija. Meu coração está feliz, porque posso deixar que Deus tenha liberdade e o direito de passagem dentro de mim. Posso deixar que Deus opere ainda mais na minha vida.

Como poderei fazer isso?

Primeiro: crendo no meu coração que Deus está dentro de mim e a Palavra de Deus é verdadeira. Segundo: confessando-O ousadamente com a minha boca. Não desfrutarei da realidade daquilo que a Palavra declara que é meu, nem daquilo que creio, até que eu confesse com a minha boca. A Bíblia ensina: “Com o coração se crê, e com a boca se confessa”.

Confissão: “Deus está em mim. Deus está operando dentro de mim. Ele opera por meu intermédio!”

VERBO DA VIDA

AROMA AGRADÁVEL DA MISERICÓRDIA

O Senhor sentiu o aroma agradável e disse a si mesmo: “Nunca mais amaldiçoarei a terra por causa do homem, pois o seu coração é inteiramente inclinado para o mal desde a infância. E nunca mais destruirei todos os seres vivos como fiz desta vez”. (Gênesis 8.21)

Deus está falando aqui como se estivesse arrependido de ter punido a terra por causa dos seres humanos. Pode parecer uma crítica a si mesmo por lidar tão severamente com o mundo. Nós não devemos interpretar esse texto como se Deus estivesse mudando de opinião sobre a sua criação. Em vez disso, podemos ser confortados por essa passagem. Deus, na verdade, se culpa para encorajar e enlevar os espíritos do seu pequeno rebanho. Ele diz ao seu povo que deseja ser misericordioso daquele ponto em diante.

Noé e sua família precisavam de consolo. Eles estavam aterrorizados pela ira de Deus, que havia acabado de destruir o mundo. A fé deles estava vacilante, por isso, Deus queria mostrar-se de uma maneira que os faria esperar nada mais do que sua boa vontade e misericórdia. Assim, ele se fez presente no sacrifício, falou com eles e disse-lhes que estava satisfeito com eles. Ele disse-lhes que estava arrependido de ter destruído a raça humana e prometeu nunca fazê-lo novamente. Deus não estava sendo inconsistente nem mutável. Ele queria que essas pessoas, que eram testemunhas dos efeitos da sua ira, mudassem suas atitudes e percepções a respeito dele.

As pessoas que estão passando por dificuldades espirituais sabem o quanto é importante ouvir palavras de conforto. Elas precisam ouvir que devem esperar pela boa vontade de Deus e se desfazer de pensamentos desanimadores. Um dia inteiro, até mesmo um mês inteiro, pode não ser tempo suficiente para confortá-las. A recuperação de doenças frequentemente leva um longo tempo. Da mesma maneira, corações feridos não podem ser curados rapidamente com poucas palavras. Deus está ciente disso, por isso, ele usa uma variedade de modos – até mesmo se culpar – para mostrar ao seu povo a sua boa vontade e misericórdia.

Retirado de Somente a Fé – Um Ano com Lutero

LONGA O SUFICIENTE

Falamos numa vida curta, mas comparada com a eternidade, quem tem uma longa vida? Os dias de uma pessoa na Terra podem parecer suficientes apenas para encher um dedal. Mas, comparado com o Oceano Pacífico da eternidade, até os anos de Matusalém não encheram mais que um copo.

Tiago não estava falando só para os jovens quando disse “Vocês são como a neblina que aparece por um pouco de tempo e depois se dissipa.” Tiago 4:14. No plano de Deus cada vida é longa o suficiente e cada morte está dentro do tempo. E embora você e eu pudéssemos desejar uma vida mais longa, Deus sabe melhor.

E isso é importante. Mesmo que você e eu desejemos uma vida mais longa para os nossos entes queridos que nos antecederam na glória antes de nós, eles não desejam isso. Ironicamente, o primeiro a aceitar a decisão de Deus sobre a morte é aquele que morre. Enquanto nós estamos em luto diante da cova, eles estão maravilhando no céu. Enquanto nós estamos questionando Deus, eles estão louvando-O!

Max Lucado

OPERANDO EM NÓS

Porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade. FILIPENSES 2.13

Outra versão desse versículo diz: Porque Deus é que está operando em vós (Fp 2.13 ARA).

Gosto de colocar Filipenses 2.13 juntamente com 1 João 4.4a: Maior é o que está em vós [isso significa em mim]. Deus está em mim!

O que Deus está fazendo em mim? Ele está operando em mim.

O que o Senhor Deus está realizando? O querer e o realizar da Sua boa vontade.

Qual é a Sua boa vontade? Sua boa vontade é que eu possua tudo que a Palavra de Deus diz que posso ter, e faça tudo que a Palavra de Deus afirma que posso fazer. O Pai está capacitando-me!

Deus está dentro de mim, e meu espírito se regozija. Meu coração está feliz, porque posso deixar que Deus tenha liberdade e o direito de passagem dentro de mim. Posso deixar que Deus opere ainda mais na minha vida.

Como poderei fazer isso?

Primeiro: crendo no meu coração que Deus está dentro de mim e a Palavra de Deus é verdadeira. Segundo: confessando-O ousadamente com a minha boca. Não desfrutarei da realidade daquilo que a Palavra declara que é meu, nem daquilo que creio, até que eu confesse com a minha boca. A Bíblia ensina: “Com o coração se crê, e com a boca se confessa”.

Confissão: “Deus está em mim. Deus está operando dentro de mim. Ele opera por meu intermédio!”

DEVOCIONAL VERBO DA VIDA

PREPARA-SE O CAVALO MAS…

“Prepara-se o cavalo para o dia da batalha, mas o Senhor é que dá a vitória” (Provérbios 21.31).

Fazemos nossa parte, preparando nossas armas para a guerra, mas quem concede a nossa vitória é o Senhor dos exércitos. Tudo que é bom vem alto, inclusive nossas batalhas vencidas pelo poder de Deus. Não podemos esperar, sem ter nenhum tipo de atitude, a conquista; mas devemos assumir nossa posição de guerreiros (as) que decidem lutar com força e fé para alcançar a vitória. Toda honra, glória e poder (lembre-se) sempre pertenceram, pertencem e pertencerão a Deus, pois Ele que, por meio da graça, nos dá vitória. A glória nunca é nossa, pois não podemos suportar o “peso da glória”. Tudo vem Dele e Dele é a recompensa.

Mas a maior vitória foi conquistada por Cristo, na cruz. Por meio da sua morte e ressurreição, fomos lavados, redimidos, remidos e justificados. Por meio de Jesus, fomos reconciliados com Deus e temos livre acesso ao Pai. Seu doce Espírito Santo (Consolador e Guia) veio habitar em nós. E ainda que a situação pareça impossível, nosso Deus é o Deus que faz o impossível acontecer, de acordo com a Sua vontade. Podemos nos achegar a Ele, com temor, lançando sobre Ele toda a nossa ansiedade que Ele cuidará de nós (1 Pedro 5.7).

DEVOCIONAL LAGOINHA

ESCUDO E REFÚGIO

“Ele é um escudo para quem nele se refugia”(Provérbios 30.5b).

Deus é proteção para aqueles que Nele buscam refúgio. Ele é como um escudo que protege quem busca viver com integridade (Provérbios 2.7b). Deus é nossa força. Nele, podemos confiar o nosso coração, tendo a certeza de que receberemos favor. Nele, podemos nos alegrar por toda a Sua majestade. Quando vierem as tribulações, perseguições, lutas e sofrimentos, podemos nos refugiar no Deus Todo-Poderoso que criou todas as coisas no céu, na terra e no mar.

Nosso Deus é aquele que enviou um Dilúvio, mas salvou Noé e sua família; libertou os israelitas da opressão dos egípcios; abriu o Mar Vermelho e fez o seu povo passar; protegeu Daniel na cova dos leões; deu filhos a mulheres estéreis; curou doentes; libertou oprimidos; deu vista aos cegos; e fez da virgem, mãe do Salvador. Nesse nosso Deus do impossível, podemos confiar plenamente, com toda nossa força, entendimento e coração. Aleluia! “Os seus feitos manifestam majestade e esplendor, e a sua justiça dura para sempre” (Salmos 111.3

DEVOCIONAL LAGOINHA

AUTORIDADE SOBERANA

João 9:3 – Jesus respondeu: Nem ele pecou nem seus pais; mas foi assim para que se manifestem nele as obras de Deus.

Há coisas, na Bíblia, que desafiam nossas necessidades lógicas. Uma delas é a revelação de que o Senhor tem autoridade sobre tudo e sobre todos, no nosso mundo conhecido. Uma afirmação assim absoluta incomoda a infraestrutura de alguns sistemas teológicos, ou de algumas comunidades religiosas, estudados pela história da religião. Para alguns estudiosos, Deus é o Senhor do bem e, por causa disso, nunca deverá ser relacionado com o problema do mal.

O episódio da cura de um cego de nascença, realizado por Jesus, difere dos Seus outros milagres por causa da explicação dada por Ele. “Ao passar, Jesus viu um cego de nascença. Seus discípulos lhe perguntaram – Mestre, quem pecou: este homem ou seus pais, para que ele nascesse cego? Disse Jesus: Nem ele, nem seus pais pecaram, mas isto aconteceu para que a glória de Deus se manifestasse na vida dele” (João 9:1-3).

A resposta de Jesus nos autoriza a concluir que a vontade de Deus, para se manifestar, independe das circunstâncias deste mundo. O Senhor revela Sua vontade e Seu poder utilizando dados e fatos que, na nossa ignorância e limitação, nunca demonstrariam relação com Suas características e Seu poder. Porque, se Ele permitiu o nascimento de uma pessoa cega para, eventualmente, mostrar-lhe Sua misericórdia e Seu poder, limitar as áreas de atuação da Sua providência não tem base bíblica. Por isso, Paulo escreveu: “Todas as coisas contribuem, conjuntamente, para o bem daqueles que amam a Deus” (Romanos 8:28). Para completar, lembremo-nos que o Senhor usou Ciro, um rei não judeu, para libertar Seu povo do cativeiro babilônico (Isaías 45:1). Todas as coisas, realmente, contribuem para a glória e o cumprimento da vontade de Deus.

DEVOCIONAL AMOR EM CRISTO

CANSEIRA

“Cansei-me de pedir socorro; minha garganta se abrasa.” (Sl 69.3.)

Estamos cansados. Cansados de ouvir os reclamos da carne. Cansados de dizer não aos reclamos da carne. Cansados de tomar cuidado com nós mesmos e com a doutrina. Cansados de semear muito e colher pouco. Cansados de nos precaver da inveja, da competição, do ódio, da vingança, das altercações sem fim, do rancor, da soberba. Cansados de ver casamentos desfeitos, crianças infelizes, adolescentes grávidas e jovens dependentes de droga. Cansados da violência urbana, das guerras e dos rumores de guerra. Cansados da injustiça social, da fome, da doença e da morte. Cansados de chorar e de ver os outros chorarem. Cansados de esperar a volta de Jesus Cristo em poder e muita glória. Cansados da esperança.

O salmista também está cansado: “Cansei-me de pedir socorro; minha garganta se abrasa. Meus olhos fraquejam de tanto esperar pelo meu Deus” (Sl 69.3).

Ao mesmo tempo que se declara cansado, o salmista diz onde encontra descanso: “A minha alma descansa somente em Deus; dele vem a minha salvação” (Sl 62.1). Quando a canseira volta, ele insiste: “Descanse somente em Deus, ó minha alma; dele vem a minha esperança” (Sl 62.5). Esse seu cuidadoso lidar com o cansaço próprio dá-lhe o direito e a autoridade de aconselhar ao cansado de ontem e de hoje: “Descanse no Senhor e aguarde por Ele com paciência” (Sl 37.7).

O descanso tem de ser somente em Deus porque é Ele quem “fortalece o cansado e dá grande vigor ao que está sem forças” (Is 40.29).

>> Retirado de Refeições Diárias com o Sabor dos Salmos.

CANSADOS PEREGRINOS

Ainda não foi falado e escrito o suficiente sobre terminar bem. Existe muito material sobre motivação para começar, e meios criativos para despertar a iniciativa. Muitos dos conselhos são sobre determinar alvos, estabelecer prioridades e desenvolver um plano de ação. Tudo isso é válido e necessário.

Mas vamos focalizar o outro lado de uma mudança. Vamos exaltar as virtudes de continuar algo até que esteja pronto. De resistir quando a excitação e diversão se transformam em disciplina e esforço. Esteja tão determinado nos acréscimos do jogo quanto no apito inicial. Não perca sua motivação mesmo quando o projeto perdeu seu apelo.

Temo que nossa geração tenha chegado muito perto do tipo de mentalidade “estou ficando muito cansado… vamos desistir”. Terminar os estudos é uma luta, então desistimos. Cultivar um relacionamento íntimo é doloroso, então fugimos disso. Ficar em um emprego é duro, então começamos a procurar outra coisa.

Um famoso pianista tinha agendado uma apresentação em um grande teatro. Seria uma noite para ficar na memória, um acontecimento da alta sociedade. Estava presente na plateia uma mulher com seu filho inquieto de nove anos. Cansado de esperar, ele se mostrava impaciente em seu assento.

Assim que sua mãe se virou para conversar com alguns amigos, o filho saiu de seu lado, atraído pelo grande piano de cauda que estava no gigantesco palco. Sem que a plateia percebesse, o garoto sentou-se no banco, encarando as teclas. Ele posicionou seus pequenos dedos nos locais corretos e começou a tocar o bife. A multidão silenciou-se enquanto olhares de reprovação se voltavam em sua direção. Irritados e perplexos, gritavam: Tirem esse menino de lá!

Nos bastidores, o mestre ouviu os sons vindos do palco e rapidamente percebeu o que estava acontecendo. Apressadamente pegou seu casaco e correu para o palco. Sem nenhum anúncio, ficou atrás do garoto, colocou seus braços ao redor dele, e começou a improvisar uma contra melodia para harmonizar e completar o bife. Enquanto os dois tocavam, sussurrava no ouvido do garoto: “Continue. Não desista, filho. Continue tocando…”

É isso o que acontece com a gente. Nos esforçamos em nossos projetos, que parecem ter a mesma importância que o bife numa casa de espetáculos. E quando estamos quase desistindo, chega o Mestre, que se inclina e sussurra: “Prossiga, não desista. Continue…”, enquanto improvisa ao nosso favor, providenciando o toque certo no momento exato.

Estou escrevendo hoje a cansados e peregrinos? A estrada está muito grande e as esperança diminuindo? Ouçam o sussurro do mestre:

E não nos cansemos de fazer o bem, pois no tempo próprio colheremos, se não desanimarmos. (Gálatas 6:9)

Estejam alertas e vigiem…. O Deus de toda graça, que os chamou para a sua glória externa em Cristo Jesus, depois de terem sofrido durante um pouco de tempo, os restaurará, os confirmará, lhes dará forças e os porá sobre firmes alicerces. (1 Pedro 5:8-10).

Crescendo nas estações da vida – Dr. Charles R. Swindoll

PLENA CONFIANÇA

“Para que se cumprisse o que fora dito pelo profeta Isaías, que diz: Ele tomou sobre si as nossas enfermidades e levou as nossas doenças.”  MATEUS 8.17

 

Em nosso texto de hoje, Mateus está citando Isaías 53.

Quando compreendi o que esse versículo realmente signi­fica, regozijei-me nele. Isso porque, quando o li, soube enfatizar a palavra nossas. Jesus tomou as nossas enfermidades e carregou-as. Eu estou incluído na palavra nossas! Ele tomou as minhas enfermidades e carregou-as!

Ao dar-me conta dessa verdade, senti-me como uma certa mulher idosa se sentiu. Repentinamente, ela desapareceu em Londres durante a Segunda Guerra Mundial. Suas vizinhas não a viram nos abrigos contra bombas durante uma incursão da aviação inimiga, de modo que tomaram por certo que ela tinha sido morta ou fugira da cidade. Quando algumas delas a viram na rua, alguns dias depois, perguntaram-lhe onde estivera. Ela respondeu que não tinha ido a lugar algum.

“O que você fez durante os bombardeios?”

“Simplesmente, permaneci na cama e dormi”.

“Você não ficou com medo?”

“Não. Depois de ter lido na Bíblia que Deus não dormia nem dorme, resolvi que não haveria necessidade de nós dois permanecermos acordados!”

Posto que o próprio Cristo tomou as nossas enfermidades e carregou-as, não há necessidade de nós as carregarmos. Jesus as carregou para que ficássemos livres delas!

Confissão: “Porque Cristo tomou as minhas enfermidades e carregou-as, eu não preciso suportá-las. Aceito aquilo que Jesus providenciou!”

SURPREENDENTE E INVENCÍVEL

Leia Ester 2:1-7

A presença de Deus não é tão curiosa quanto a sua ausência. Sua voz não é tão eloquente quanto seu silêncio. Quem de nós não ansiou por uma palavra de Deus, buscou um vislumbre do seu poder ou desejou a confirmação da sua presença, só por sentir que ele parecia ausente no momento? Distante. Preocupado. Esquecido. Talvez até indiferente. Todavia, mais tarde, compreendemos como ele se encontrava muito presente em todo o tempo.

Embora Deus, às vezes, possa parecer distante e seja invisível para nós, ele é sempre invencível. Essa é a principal lição do livro de Ester. Apesar de seu nome não constar das páginas deste livro específico da história judia, Deus se acha presente em cada cena e no mover-se de cada evento, até que, por fim, leva tudo a um clímax esplendoroso ao provar ser o Senhor de seu povo, os judeus.

Mardoqueu descendia de um daqueles exilados judeus.

Era um homem piedoso e seu papel mais significativo foi o parentesco com Ester.
Ester, nome persa da jovem, significa ‘estrela’. Isso parece apropriado, pois ela é realmente a estrela do espetáculo, a heroína da história. A mão imortal, invisível e graciosa está trabalhando por trás das cenas, oculta aos olhos humanos. Só um Ser tão gracioso e onisciente pousaria a mão sobre uma órfã esquecida, uma menina que perdera os pais e passara a ser criada pelo primo Mardoqueu.

Há uma linda mensagem aqui para quem quer que já tenha experimentado derrota, para aqueles esmagados pela vida, os que sentem que seu passado é tão sem cor, tão incoerente, tão sem sentido que não há meios de Deus poder extrair qualquer razão ou significado dele. Vamos aprender algumas lições inesquecíveis de Ester. Ali estava uma jovenzinha que deve ter lamentado muitíssimo a morte dos pais, ficando desolada e órfã; todavia, ela era alguém que, anos mais tarde, teria enorme importância para a sobrevivência do seu povo, os judeus. Deus e somente Deus pode fazer coisas assim. Ele, de fato, faz essas coisas, agindo em silêncio e invisivelmente por trás dos acontecimentos históricos.
Ele também está agindo silenciosamente por trás das cenas da sua vida.

Dia a dia com os heróis da fé – Dr. Charles R. Swindoll

O AMOR NÃO GUARDA RANCOR

A vida tem um jeito de descarregar o seu lixo na porta da nossa casa! Seu marido trabalha demais. Sua esposa reclama demais. Seu chefe exige demais. Seus filhos reclamam demais. O resultado? Lixo. Montes de pessimismo, culpa, ansiedade. Tudo amontoa. E os Fariseus? Eles mataram o Cristo nos seus corações antes que o mataram na cruz.

Os pensamentos de hoje são as ações de amanhã. Será que foi por isso que Paulo escreveu “O amor… não guarda rancor.” (1 Coríntios 13:5). Nós temos uma escolha. Paulo diz que temos quando ele escreve “levamos cativo todo pensamento, para torná-lo obediente a Cristo.” (2 Coríntios 10:5 NVI). Egoísmo, arreda! Ciúmes… vá embora! Você não é vítima dos seus pensamentos. Se os pensamentos de hoje são as ações de amanhã, o que acontece quando enchemos as nossas mentes com os pensamentos do amor de Deus? Será que nos banhando na chuva da sua graça vai mudar como nós sentimos para com os outros? Absolutamente!

Max lucado

COM O CORAÇÃO

Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação. ROMANOS 10.10

 

Porque em verdade vos digo que qualquer que disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar, e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará aquilo que diz, tudo o que disser lhe será feito. MARCOS 11.23

A fé – a fé genuína, a fé bíblica, segundo as Escrituras -diz respeito ao coração, e não à cabeça.

O que significa crer com o coração? O que é o coração do homem?

No contexto de Romanos 10.10, essa palavra não é uti­lizada como o órgão físico que bombeia o sangue por todo o corpo, mantendo o indivíduo vivo, mas como a parte emocional do homem, ou seja, a sede dos seus sentimentos. Você não poderia crer com o seu coração físico mais do que com a mão, o olho, o nariz, a orelha ou o pé! Considere, agora, como usamos o termo “coração” hoje em dia. O coração pode ser entendido também como cerne ou âmago; a parte fundamental, a essência.

Semelhantemente, quando Deus, em Sua Palavra, refere-se ao coração do homem, Ele está falando a respeito do centro da existência humana – do seu espírito!

Confissão: “Com meu coração, tenho fé em Deus. Não há dúvida em meu coração. De todo o meu coração, eu creio”.

DEVOCIONAL VERBO DA VIDA

DEIXE NAS MÃOS DE DEUS

Leia Gênesis 22:1-18

Deixar partir. Deixar para lá. Afrouxar as amarras.

Como somos melhores no sufocar do que no amar, ficamos aturdidos com a possibilidade de termos que abrir mão. Porque o soltar significa introduzir o terror do risco, o pânico de perder o controle. A despedida não pode acontecer sem um ferimento interior. O covarde coração tem medo de entregar seu estimado brinquedo. Mesmo sabendo que eventualmente teria que dizer adeus a ele.

Como abandonar um sonho; dar à criança algum espaço para crescer; ou deixar que um amigo tenha a liberdade de ser ou fazer. Quanta maturidade isso requer!

Frequentemente escondemos nosso medo de entregar nossos tesouros por temermos pela sua segurança. Mas espere. Tudo é seguro quando estamos comprometidos com o nosso Deus. Na verdade, nada está realmente seguro quando não está comprometido. Nenhuma criança, nenhum emprego. Nenhum romance. Nenhum amigo. Nenhum futuro. Nenhum sonho.

Precisa de uma prova? Confira a história de Abraão e seu filho adolescente Isaque. O velho homem amava profundamente seu filho. Esse relacionamento poderia muito bem beirar o arriscado se o pai não estivesse disposto a deixar seu filho partir. Mas, nesse momento, o pedagogo Jeová ensinou ao patriarca uma lição básica da vida.

Estava na hora de deixá-lo partir. Abraão poderia ter começado a pleitear, barganhar ou manipular, mas isso nada poderia fazer o Todo-Poderoso escolher um caminho alternativo. Não, Abraão tinha que abrir suas mãos e entregar naquele altar a única coisa que eclipsava o Filho em seu coração. Isso doeu cruelmente, além do que podemos imaginar. Mas foi eficiente.

O que Deus quer que eu faça? Que eu deixe as coisas para lá, para que Ele possa reinar sem nenhum rival. Sem nenhuma ameaça ao seu trono. E com o meu orgulho quebrantado o suficiente para que minhas mãos se tornem vazias e o meu coração aquecido.

Crescendo nas estações da vida  Charles R. Swindoll

GRANDE AUTORIDADE

Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto […] MATEUS 28.18,19 (ARA)

 

A autoridade na Terra é constituída no Nome de Jesus Cristo; autoridade que Ele obteve quando venceu Satanás e foi, posteriormente, delegada à Igreja pelo próprio Jesus Cristo.

Jesus proferiu essas palavras em Mateus 28 após Sua morte na cruz, após Seu sepultamento, após Ele ter derro­tado Satanás no inferno, após a Sua ressurreição, e após Jesus ter garantido com Seu próprio sangue a Sua entrada no Santo dos Santos celestial – porém, imediatamente antes da Sua ascensão, para sentar-Se à destra do Pai.

Jesus disse que toda a autoridade no céu e na Terra foi dada a Ele. Imediatamente, Ele investiu também a Sua Igreja na Terra com essa autoridade, ordenando: Ide, portanto […]

Marcos registrou as palavras de Jesus nessa mesma oca­sião: E estes sinais seguirão aos que crerem: em meu nome, expulsarão demônios; falarão novas línguas; pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e imporão as mãos sobre os enfermos e os curarão (Mc 16.17,18).

Confissão: “A autoridade que há no Nome que está acima de todo nome foi dada à Igreja. Foi dada a mim. Tenho autoridade sobre todo o poder do inimigo”.

DEVOCIONAL VERBO DA VIDA