* ENFRENTANDO E VENCENDO A ANSIEDADE

“Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os seus corações e as suas mentes em Cristo Jesus.” (Filipenses 4.6-7)

Ansiedade. Como podemos defini-la? É uma angústia diante da vida. Não podemos estar ansiosos e em paz ao mesmo tempo. A ansiedade encontra espaço em nossa vida porque somos limitados e frágeis. Não apenas por isso, mas especialmente pelo modo como enfrentamos a vida. A ansiedade faz mal ao espírito e ao corpo. Atrapalha o sono, aumenta a sensação de medo, nossos músculos reagem contraindo-se, especialmente os do pescoço e costas. Nosso sistema digestivo é muito sensível à ansiedade e não é incomum perturbações gástricas. Há muitas doenças associadas à ansiedade. A orientação do apóstolo é muito preciosa. Ele não apenas nos alerta contra a ansiedade, mas indica um caminho seguro para que possamos enfrenta-la.

Paulo nos aconselha a orar, a conversar com Deus. Talvez a oração seja uma das práticas espirituais de pior desempenho entre nós, cristãos. Arriscaria a dizer que os budistas e os hinduístas valorizam mais as suas disciplinas meditativas que nós cristãos, a oração. Oramos pouco e oramos mal. Para alguns a oração é uma expediente para buscar benção, importando-se pouco em conhecer Deus, a quem ora. O que se quer mesmo é ser ouvido, é alcançar a benção. Neste caso, orar acrescenta a ansiedade por saber se será ou não atendido! Desfrutamos pouco do privilégio de conversar com Deus e talvez isso explique porque a ansiedade tantas vezes nos piora a vida e em alguns tornou-se crônica. O segredo de se desfrutar paz em lugar de sofrer ansiedade, está em o conhecer o Deus a quem oramos e confiar em Seus propósitos.

Paulo diz que devemos apresentar a Deus nossas súplicas com ação de graças, o que indica que devemos pedir e agradecer. Mas, pelo quê, se nada recebemos ainda? Agradecer porque confiamos que Deus fará o melhor, ainda que não faça o que pedimos. Agradecer por que Ele nos ouve e cuida de nós. E assim, pela oração firmar nossa confiança em Deus, em Seu cuidado amoroso. É isso que nos dá paz. Em lugar de temer as circunstâncias, de nos desesperar por nossa incapacidade ou limitação, confiar em Deus. Nutrir a certeza de que não estamos esquecidos e muito menos sozinhos. Estamos sob o cuidado de Deus. Talvez haja coisas que devamos fazer ou responsabilidades que devamos assumir. E aí nos cabe agir. Orar também nos ajuda nisso. Quanto a Deus, Ele sempre faz o que deve! A ansiedade pode surgir, mas devemos enfrenta-la. E quanto mais o fizermos, melhor o faremos.

DEVOCIONAL IBPC

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s