* A VERDADEIRA ESPERANÇA

183204409

O mais espantoso é que o Senhor permitirá o que for preciso para levar-nos a crer que somente Ele é a nossa porção. Ele não nos envia problemas, pois não precisa enviá-los. Há já bastante em volta nesta criação decaída. Mas quando as tragédias, as perdas e a dor chegarem, quebrantando os nossos corações, e as coisas não saírem como planejamos, podemos ainda experimentar a esperança.

“Bom é o Senhor para os que esperam por ele, para a alma que o busca;bom é aguardar a salvação do Senhor, e isso em silêncio” (Lamentações 3:25-26).

Um dos principais temas da carta do apóstolo Paulo aos Romanos, é a transição turbulenta da falsa para a verdadeira esperança. Ao desenvolver sua tese, ele toma Abraão como exemplo. Abraão, “esperando contra a esperança,creu, para vir a ser pai de muitas nações” (Romanos 4:18a). Como constatamos em nosso estudo de Abraão, ele recebeu o dom da esperança quando suas próprias esperanças malograram. A verdadeira esperança deve sempre combater a esperança de origem humana.

Em Romanos 5, Paulo continua a informar-nos acerca da esperança verdadeira na comunhão com Deus: “E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a paciência, E a paciência a experiência, e a experiência a esperança. E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado.” Romanos 5:1-5

O amor de Deus, mais a fé, é igual à esperança. É uma esperança que não nos desaponta, tão estável e segura quanto o próprio Deus.

Passemos, agora, ao passo seguinte do crescimento na esperança. Em Romanos 8, Paulo trata do poder da esperança com relação ao futuro. “Porque na esperança fomos salvos. Ora, esperança que se vê não é esperança, pois o que alguém vê, como o espera?” (v. 24). A verdadeira esperança nos auxilia nos problemas e decisões do dia-a-dia. Paulo declara que o Espírito de Deus conhece nossos corações, concedendo-nos aquilo que ousamos desejar através da esperança, como parte do plano de Deus para nós. “E aquele que sonda os corações sabe qual é a mente do Espírito, porque segundo a vontade de Deus é que Ele intercede pelos santos.” Em outras palavras, recebemos orientação de como esperar e pelo que esperar na vontade de Deus para nós.
Quando oramos pelo que Deus está disposto e pronto a dar, nossas esperanças não são a projeção de nossos sonhos e desejos, mas a realização do plano divino. Quando Ele é a nossa esperança, temos o desejo de executar a sua vontade revelada. E podemos esperar com confiança, sabendo “que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito” (Romanos 8:28). Isso é esperança!
Seja o que for que a vida nos dê ou nos tire, é uma bênção que rompe o laço da esperança utilitária que sempre nos desaponta, a fim de podermos experimentar uma esperança tão certa quanto o próprio Senhor. A esperança que Jeremias encontrou nova a cada manhã, é nossa a cada momento, pois o Senhor não é apenas a nossa porção — Ele é o nosso poder, poder para esperar!

Lloyd John Ogilvie, em “O SENHOR DO IMPOSSÍVEL”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s