* O OLIMPO É DO ÚNICO DEUS

” Vós bem intentastes mal contra mim; porém Deus o intentou para bem.” Gn 50:20

Nós todos, brasileiros, nos emocionamos com a abertura dos jogos olímpicos do Rio. Foi uma linda festa. Os detalhes do momento mais esperado, ficaram em segredo por muitos dias: quem iria acender o fogo olímpico? Quem teria a honra de protagoniar o auge da cerimônia? A resposta veio e alegrou a todos – o maratonista Vanderlei Cordeiro de Lima.

Esta história é um excelente exemplo que testifica uma máxima do nosso Deus: Ele transforma o mal em bem. Isso é estrondosamente maravilhoso!

Quem não se lembra do triste acontecimento na vida esportiva de Vanderlei? Jogos olímpicos de Atenas, 2004, na altura do km 35, faltando apenas sete quilômetros da chegada no estádio Panathinaiko, quando ainda tinha cerca de 150 m sobre os demais corredores e a medalha de OURO estava praticamente em suas mãos, ele foi atacado no meio da rua por um espectador, o ex-padre irlandês Cornelius Horan, que o jogou fora da pista. Ajudado por um espectador a se desvencilhar do agressor, voltou à prova ainda na liderança, mantendo a metade da vantagem que tinha. Entretanto, o susto da agressão tirou a concentração do atleta que não conseguiu manter o mesmo ritmo em que corria, sendo ultrapassado nos quilômetros finais pelos corredores italiano e norte-americano, garantindo apenas a medalha de bronze. Certamente uma tragédia para qualquer atleta olímpico, algo praticamente impossível de superar.

Mas, Deus é surpreendente, Suas mãos fazem maravilhas de arrepiar. Na vida de Vanderlei, o poder criativo do Senhor veio numa ocasião semelhante, outra olimpíada 12 anos depois, desta vez, não na pista de corrida, mas num momento provavelmente de maior glória – acender a pira olímpica. Se Vanderlei não tivesse sido vítima em Atenas, não teria sido heroi no Rio. Entrou novamente para a história do esporte, desta vez, em destaque absoluto, com louros.

O agressor de Vanderlei disse, para estarrecimento de todos, que se não fosse ele, Vanderlei não seria uma estrela.

A verdade é outra, e nós sabemos qual é – não importa o tamanho e a natureza das tragédias, Deus, na Sua infinita sabedoria e indecifrável poder, arranca das profundezas da derrota e das trevas das impossibilidades, glória, vitória e honra. Que o exemplo do que Deus fez na vida de Vanderlei, nos sirva de inspiração.

Neuma Fernandes.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s