* A FÉ DESCANSA

Autumn landscape, Japan

Autumn landscape, Japan

“Não te deixarei ir, se me não abençoares… E o abençoou ali.” Gn 32:26-29

Jacó obteve a vitória e a bênção, não pela luta, mas porque se agarrou. Sua coxa estava deslocada e ele não podia mais lutar, mas não largou o que lutava com ele. Impossibilitado de lutar, enlaçou com os braços o misterioso antagonista e prendendo a ele seu corpo pesado e incapacitado, até que finalmente venceu.

Não obteremos vitória na oração, enquanto não cessarmos de lutar — rendendo a nossa própria vontade e lançando os braços nos agarramos ao Pai, na fé que descansa. O que podemos nós, com a nossa debilidade humana, tomar à força, da mão do Onipotente? Podemos acaso arrancar bênçãos de Deus pela força? Nunca é a violência ou a voluntariosidade que prevalece com Deus. Mas é o poderoso descansar da fé que obtém a bênção e a vitória.

Não é quando pressionamos e impulsionamos nossa própria vontade, mas quando a humildade e a confiança se unem, dizendo: “Não se faça a minha vontade, mas a Tua.” Somos fortes com Deus, somente quando o nosso eu está conquistado e morto. Não é lutando, mas descansando, que obtemos a bênção.

Se queremos que Deus responda as nossas orações, precisamos estar preparados para seguir as pisadas de Abraão, ainda que seja ao monte do sacrifício. “Como está escrito: Por pai de muitas nações te constituí perante aquele no qual creu, a saber, Deus, o qual vivifica os mortos, e chama as coisas que não são como se já fossem” Romanos 4:17

Arthur T. Pierson, em “A EFICÁCIA DIVINA DA ORAÇÃO”

* FONTES NO DESERTO

108351403

“Eu a atrairei e a levarei para o deserto… e lhe darei, dali, as suas vinhas” Os 2:14-15

Que lugar estranho para se acharem vinhas — o deserto! E será que as riquezas de que uma alma precisa podem ser encontradas no deserto, que é um lugar de solidão, e onde, se perdidos, dificilmente achamos a saída? Parece que sim! E não é só isto, mas o “vale de Acor” (que significa amargura) é chamado, no texto, de “Porta de Esperança”. E ali ela cantará como nos dias da sua mocidade!

Sim, Deus conhece a nossa necessidade desta experiência no deserto. Ele sabe como e quando trazer para fora aquilo que está dentro de nós. A alma era idólatra, rebelde; esqueceu-se de Deus e disse, voluntariosamente: “Irei atrás de meus amantes.” Contudo, ela não os alcançou. E quando já estava desesperada e sozinha, Deus disse: “Eu a atrairei, e a levarei para o deserto, e lhe falarei ao coração.”

Que Deus cheio de amor é o nosso!  Nós nunca sabemos onde Deus esconde as Suas águas. Vemos uma rocha, e não podemos imaginar que ela abrigue uma fonte. Vemos um lugar pedregoso, e não sabemos que esconde um manancial. Deus me guia a lugares difíceis, e depois eu descubro que entrei na habitação das fontes eternas.

J. R. Miller, em “A ESTRELA DA MANHÔ

* PODEROSA ALIANÇA

“Mas agora alcançou ele ministério tanto mais excelente, quanto é mediador de um melhor concerto, que está confirmado em melhores promessas”  Hb 8.6

Do começo ao fim do Antigo Testamento, encontramos homens que compreenderam seu lugar na Aliança e o assumiram. Josué conseguiu ordenar que o Rio Jordão se abrisse, e o tempo parasse. Elias conseguiu trazer fogo do céu para consumir não somente o sacrifício, como também o altar. Os homens poderosos de Davi estavam totalmente abrigados contra a morte em tempos de guerra, enquanto se lembravam da Aliança.

Quando lemos a respeito de tais homens de Deus, parece que estamos lendo a respeito de super-homens.Quase todas as orações, no Antigo Testamento, foram proferidas por homens da Aliança. Aquelas orações tinham de ser atendidas!

Os cristãos dos nossos dias têm os mesmos direitos que os crentes da antiga Aliança tinham. Na realidade, possuímos uma aliança superior com base em promessas superiores. Por isso, devemos fazer tudo quanto eles realizaram, e ainda mais porque possuímos uma Nova Aliança, uma aliança firmada em promessas mais grandiosas.

Kenneth Hagin, em “ALIMENTO DA FÉ”

* FORÇA CONTÍNUA

“O teu Deus ordenou a tua força” Sl 68:28

O Senhor é quem nos transmite a energia de caráter que faz com que tudo em nossa vida se realize com propósito e firmeza. Somos “fortalecidos com poder mediante o Seu Espírito no homem interior”. E a força é contínua; Ele nos manda reservas de poder que nunca poderemos esgotar.”A tua força será como os teus dias” — força de vontade, força de afeto, força para sonhar, força de ideais e realizações.

“O Senhor é a minha força” para prosseguir. Ele nos dá poder para enfrentarmos a rotina do dia-a-dia; para seguirmos pelo trilho longo que parece não oferecer mudança; para atravessar os longos períodos da vida que não oferecem nenhuma surpresa agradável e que deprimem o espírito pela enfadonha monotonia. “O Senhor é a minha força” para subir. Ele é para mim o poder que me capacita a escalar sem temor o monte da dificuldade.

“O Senhor é a minha força” para descer. É quando deixamos os lugares altos onde o vento e o sol nos circundavam, e começamos a descer ao vale até às regiões mais abafadas, que o coração tende a desfalecer. Certa vez, um homem que aos poucos estava perdendo a sua energia física, lamentou-se dizendo: “É esta descida que me consome!”

“O Senhor é a minha força” para estar quieto. E como é difícil estar quieto! Inclusive, quando enfrentamos situações em que somos obrigados a permanecer quietos, costumamos nos queixar dizendo “Ah, se ao menos eu pudesse fazer alguma coisa!”

Uma dura prova para a mãe que vê um filho doente, é ficar a seu lado sem poder fazer nada. Mas não fazer nada, simplesmente ficar quieto orando e esperando, requer muitíssima energia. “O Senhor é a minha força.” “A nossa capacidade vem de Deus.”

Dan Crawford, em “LIDAR COM CONFLITOS”

* ACESSIBILIDADE

“Visto que temos um grande sumo sacerdote, Jesus, o Filho de Deus, que penetrou nos céus, retenhamos firmemente a nossa confissão…Cheguemo-nos, pois, com confiança ao trono da graça” Hb 4:14-16

Entre o Antigo e o Novo Testamento há uma notável mudança de “poder aproximar-se de Deus”. Você apenas precisa ler o livro de Levítico e então o de Atos para sentir a mudança sísmica. Enquanto os crentes do Antigo Testamento se purificavam antes de entrar no templo e apresentavam suas ofertas a Deus por meio de um sacerdote, em Atos os discípulos de Deus estavam reunindo-se em casas particulares e dirigindo-se a Deus com o termo informal Aba, que significa papai .

Antes de Jesus ninguém pensaria em aplicar essa palavra a Yahweh, o Soberano Senhor do Universo. Depois Dele, tornou-se a palavra padrão utilizada pelos cristãos primitivos para dirigir-se a Deus em oração. Esse é o tipo de acessibilidade chocante transmitida pela palavra de Jesus, Abba. Deus pode ser o soberano Senhor do Universo, mas, por meio de seu Filho, tornou-se tão acessível quanto qualquer pai humano “coruja”.

Em Romanos 8, Paulo traz a imagem da intimidade ainda mais perto. O Espírito de Deus vive dentro de nós, ele diz, e quando não sabemos como que devemos orar, “o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis”. Não precisamos aproximar-nos de Deus por meio de uma escada hierárquica, ansiosos a respeito de questões de pureza. Se o reino de Deus tivesse uma advertência “Esquisitices, não”, nenhum de nós poderia entrar. Jesus veio para demonstrar que um Deus perfeito e santo dá boas-vindas aos pedidos de ajuda de uma viúva pobre, de um centurião romano, de um miserável publicano e de um ladrão na cruz. Temos apenas de chamar “Aba”, ou, falhando nisso, simplesmente gemer. Deus se aproximou de nós desse jeito.

Philip Yancey, em “MARAVILHOSA GRAÇA”

* SÓ PARA VOCÊ!

“Toda a terra está cheia de admiração por causa das tuas maravilhas, do nascente ao poente despertas canções de alegria”. Salmos 65:7-9

Vou contar para você uma coisa que pode expandir a sua imaginação! Você não precisa concordar. Você não precisa comprá-la. Apenas pense nela!

Se você fosse a única pessoa na terra, a terra seria exatamente como é. O Himalaia ainda teria o sua magnitude e o Caribe ainda teria o seu encanto. O sol ainda se abrigaria atrás das Montanhas Rochosas ao anoitecer e rajaria luz no deserto pelas manhãs.

Se você fosse o único peregrino neste globo, Deus não diminuiria nem um pouco a sua beleza. Ele está esperando que você saia da toca, esfregue o sono dos seus olhos e veja a bicicleta amarela brilhante que Ele montou só para você sorrir!

Ele está esperando que os seus olhos arregalem e que o seu coração palpite forte! No silêncio ele se inclina para frente e sussurra… “Eu fiz isso só para você!”

Max Lucado, em “A GRANDE CASA DE DEUS”

* A FÉ É A VITÓRIA

“Pela fé entendemos que os mundos, pela Palavra de Deus, foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente” Hb 11:3.

Eu insisto na verdade de que a fé é uma realidade, e Deus quer levar-nos a esse fato. Ele quer que nós saibamos sobre algo maior do que aquilo que vemos ou tocamos, porque tudo isso passará.

Deus declarou a Palavra e fez o mundo, e eu desejo que você se deixe impressionar por esta Palavra maravilhosa e poderosa (porque é obra de Deus), a Palavra que salva, que é incorruptível, e assim a nossa porção é acreditar firmemente em coisas que não vemos, e crer nas que não podem ser compreendidas.

Fé é alimentar-se de verdades tais como:

“”Pede-me, e Eu te darei as nações por herança, e os confins da terra por sua possessão.” (Sl 2:8);

“Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á.” (Mt 7:7);

“Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes na terra será desligado no céu.” (Mt 18:18);

“Porque em verdade vos digo que qualquer que disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar, e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará aquilo que diz, tudo o que disser lhe será feito.” (Mc 11:23);

“Por isso vos digo que todas as coisas que pedirdes, orando, crede receber, e tê-las-eis.” (Mc 11:24)

A fé vive em uma posição de comando, na qual você sabe que Deus operará o milagre, se você atrever-se a permanecer na Palavra, na Videira, na Verdade.

A fé é a vitória! A fé é a vitória! Gloriosa vitória que vence o mundo!

Smith Wigglesworth, em “CRÊ SOMENTE!”