* PERTURBANDO O UNIVERSO

Será que uma pessoa consegue crer mesmo quando DEUS lhe parece um inimigo? Ou será que a fé é apenas mais um  produto do ambiente, da cultura e das circunstâncias? Os capítulos iniciais de Jó apresentam satanás como o primeiro grande behaviorista: Jó foi condicionado a amar a DEUS, satanás sugeriu. Retire as recompensas e veja sua fé sucumbir. A Aposta testou sua teoria.

Jó calou seu acusador ao declarar sua fé apesar do que acontecera. Despojado de tudo, exceto de sua liberdade, ele exercitou aquela liberdade para crer num DEUS que não podia ver. E, em fazendo-o, estabeleceu um padrão para quem quer que venha a se defrontar com a dúvida ou o sofrimento.

Com muita freqüência, a decepção com DEUS remonta a circunstâncias parecidas com as de Jó. Um acidente trágico, uma doença terminal, o fim de um casamento podem estimular as mesmas perguntas que Jó fez. Por que comigo? Por que DEUS parece tão distante? Como leitores da história de Jó podemos ver por detrás da cortina uma disputa sendo travada no mundo invisível. Mas em nossas próprias tribulações não teremos tal perspectiva, quando a tragédia desabar, também ficaremos amarrados a um ponto de vista limitado, e o drama que Jó atravessou se repetirá em nossas vidas individuais. Mais uma vez DEUS permitirá que SUA reputação dependa da reação de seres humanos imprevisíveis.

Para Jó o campo de batalha da fé implicou a perda de bens e de familiares, poderemos nos defrontar com uma luta diferente. Mas, seja o que for, as tais circunstâncias adversas parecerão a verdadeira luta.

Porém, a batalha mais importante, conforme se vê em Jó, ocorre dentro de nós. Confiaremos em DEUS? Jó ensina que no momento em que a fé é mais difícil e menos provável, então ela é mais necessária. A luta de Jó apresenta um vislumbre do que, em outras passagens, a Bíblia descreve detalhadamente – a notável verdade de que nossas escolhas importam não apenas para nós e para nosso destino, mas, surpreendentemente, para o próprio DEUS e para o universo que ELE governa.

Permaneceremos fieis a DEUS durante as tribulações?

Cada ato de fé realizado por nós é como um soar de um sino, e uma fé como a de Jó ecoa por todo o Universo.

Philip Yancey em “DECEPCIONADO COM DEUS”.

Anúncios

* REVELAÇÕES

“E lhe direi coisas grandiosas e insondáveis que você não conhece”. Jr 33:3

Todos nós enfrentamos decisões que nos deixam confusos. Somos constantemente bombardeados com decisões conjugais, profissionais, familiares e financeiras. Nesse versículo, DEUS promete revelar a resposta para todas as decisões da vida. Mesmo assim, muitas pessoas gastam a vida tomando decisões baseadas em seu conhecimento, entendimento e interesse próprio, não percebendo que decisões devem ser tomadas na sabedoria divina e na iluminação de DEUS.

Podemos pagar o preço exigido para conhecer a vontade de DEUS sobre determinado assunto, ou então tomar uma decisão baseado no que achamos ser certo. De qualquer forma uma decisão será tomada. Mas, enquanto uma decisão pode ter a aprovação do homem, a outra pode ter a aprovação eterna de DEUS.

Em vez de esperar a orientação divina saltamos à frente e torcemos para ter feito a coisa certa Como cristãos não precisamos correr riscos, nem supor – podemos e DEVEMOS ter certeza qual seja a boa vontade de DEUS. ELE quer a conheçamos sua vontade mais que nós mesmos. Mas ELE não pode e nem irá abençoar nada que façamos que não seja DELE.

Então, o que significa quando ELE diz: “E lhe direi coisas grandiosas e insondáveis que você não conhece” ? Sempre que oramos a DEUS, buscando SUA vontade, existem duas coisas que ELE quer nos mostrar: O SENHOR quer revelar a si mesmo, e também o que é capaz de fazer. Existe algo maior que buscar a DEUS e conhecer o SEU poder?

Charles Stanley em “RESOLVA COM ORAÇÃO”

* AMOR PODEROSO

Quando leio que DEUS fez de Abraão “o pai de muitas nações” Gn 17:5, sinto vontade de chorar,  pois era impossível ele e Sara terem uma criança para cumprir a declaração de DEUS. Mas, então ELE deu-lhes Isaque! Meu coração transborda quando vejo a magnitude desse DEUS vivo.

Você fica falando sobre suas enfermidades…suas frustrações….suas expectativas até agora não atendidas….seus problemas financeiros…seu caos familiar…..Leia isso: “Como dizem as Escrituras Sagradas: ” Assim a promessa depende de Deus, em quem Abraão creu, o Deus que ressuscita os mortos e faz com que exista o que não existia.” Rm 4:17

Não olhe para seu corpo debilitado, não olhe para seu lar destroçado, não olhe para sua carteira vazia, não olhe para suas circunstâncias devastadas. Creia que DEUS fará tudo certo a partir dos escombros. DEUS É PURO PODER E AMOR, esta é a realidade imutável, a realidade que você precisa apreender e agarrar. Leia novamente: “…Deus que ressuscita os mortos e faz com que exista o que não existia.”

Conte com isso, não existe limitação de possibilidades quando a nossa fé está ancorada em DEUS.

Smith Wigglesworth em “CRÊ SOMENTE!”

* FÉ DESTEMIDA

Os homens e mulheres de DEUS da Bíblia conheciam a DEUS e a sua própria posição diante DELE. Sabiam que suas orações poderiam mudar as circunstâncias, então fizeram orações ousadas, dinâmicas, orações diretas e poderosas. DEUS nos deu permissão para orar com coragem e busca-LO vigorosamente até que nos responda.

É o próprio DEUS quem diz “Não me dêem descanso!”. E, se o diz, não vai se sentir ofendido se orarmos com destemor. Vemos na Bíblia que Neemias, Davi e outros exigiram que DEUS os escutasse. Eles argumentaram com DEUS, lutaram com ELE, e não consta que esses homens o tivessem feito por orgulho ou arrogância, não. Simplesmente sabiam que DEUS queria que O buscassem. Orar de forma destemida com pedidos específicos não é sinal de desrespeito, é sinal de que conhecemos o caráter de DEUS e que sabemos o que significa ser filho DELE.

O livro de Mateus relata o episódio da mulher Cananéia (Mt 15:22-28). Por que JESUS agiu daquela maneira? Quantas vezes oramos e DEUS não responde! Isso é penoso, mas, o fato é que a Bíblia ensina que DEUS às vezes retarda a resposta. Quando vemos que ELE não responde ficamos transtornados, atarantados. Precisamos ter em mente que DEUS age conosco como agiu com a mulher Cananéia – ELE sabia que ela tinha fé, estava provando-a para que ela mesma reconhecesse a fé que tinha e para que os demais vissem o que é uma fé firme e ousada.

Quem tem uma fé genuína não desiste, mas, persevera. Orar com fé é  orar até receber a resposta. DEUS quer que O busquemos diligentemente sem levar em consideração a situação, sem nos preocupar com a demora da resposta.

Dean Sherman em “BATALHA ESPIRITUAL PARA TODO CRISTÃO”

* DEUS QUE ENCORAJA

Não se pede de nós que gostemos do sofrimento, mas que não nos deixemos vencer por ele, porque nosso DEUS o venceu. Nunca nos foi prometida uma luta fácil, mas nos foi oferecida a certeza da vitória.

É impressionante a quantidade de vezes que os evangelhos relatam JESUS se afastando para orar. Mais interessante  ainda é o fato de que os evangelhos não nos dizem quais eram essas orações. A única oração que JESUS ensinou, conhecida como Pai nosso, é, na essência, um resumo da teologia que ensinava. Mas o conteúdo de outras inúmeras orações nâo nos foi transmitido.

De uma coisa estou certo, JESUS precisava desses momentos a sós com o PAI. Penso que as orações de JESUS não eram compostas principalmente de palavras, mas sim do desejo de ter SEU coração alinhado com a vontade do PAI. Parece-me que, quanto mais próximo chegava da cruz, mais intensos e prolongados eram esses momentos.

Mesmo JESUS, DEUS feito homem, sentia necessidade de se certificar sobre a missão que tinha para cumprir, buscando no PAI a força e a motivação correta para continuar.

O autor de Hebreus afirma que JESUS “pela alegria que lhe fora proposta, suportou a cruz, desprezando a vergonha” Hb 12:2. Disse isso para encorajar seus leitores a lutarem contra todo desânimo e cansaço, assim como fez nosso MESTRE.

Marson Guedes em “O CAMINHO DE JEREMIAS”

* PONTO DE RUPTURA

Ana poderia ser chamada a “primeira-dama da oração”, porque é a primeira mulher cujo pedido está registrado na Bíblia. Sua história narra como DEUS usa o profundo anseio do homem como trampolim para realizar SEUS propósitos. Sempre que ELE age dessa maneira, os cristãos são surpreendidos com respostas inacreditáveis.

Ana parecia mergulhada numa situação desesperançosa. Em meio ao sofrimento, ela não imaginava o que DEUS estava prestes a realizar, ELE põe em prática SEUS planos por intermédio de seres humanos fragilizados, que se sentem impelidos a apresentar seus pedidos em forma de oração.

À semelhança de Ana, nosso “ponto de ruptura” pode levar-nos a vencer barreiras quando clamamos a DEUS, em vez de proferir uma oração superficial, suas palavras brotaram do coração. Mas, o sacerdote Eli foi insensível com a situação de Ana, interpretou erroneamente o comportamento dela durante sua oração.

A experiência dela naquele momento, em relação a Eli, nos ensina uma lição, quando oramos, passamos a ser alvo de Satanás, que investe imediatamente contra nossa vida espiritual e nos leva ao desânimo. O segredo para receber resposta à oração está em perseverar até o fim apegando-se a DEUS. Não se perturbe se alguém o acusar de fanatismo só porque você acredita que DEUS responde à oração. Siga a orientação do ESPÍRITO SANTO e desconsidere tudo o que possa prejudicar sua confiança no SENHOR.

Jim Cymbala em “ORAÇÃO QUE VENCE BARREIRAS”

* OS JUSTOS EM ORAÇÃO

“Muito pode a oração eficaz e fervorosa de um justo” Tg 5:16

O apóstolo usa qualificadores aqui que são importantes. Ele fala da oração de uma oração eficaz  e da oração fervorosa, as duas estão relacionadas. A oração eficaz é aquela que “funciona”; Tiago diz “muito pode”. Esta promessa não se aplica à oração que é cavalheiresca ou repleta de frases vazias ou feitas sem paixão.

Afirmar  que a oração deve ser fervorosa não é uma chamada para o emocionalismo frenético e desenfreado que pode ser tão vazio como as orações vazias daqueles que expressam frases rotineiras. O fervor chama a atenção para um enfoque firme e sincero sobre DEUS; esse tipo de oração é sério. Ela vem do fundo da alma, do coração do santo que não está fingindo.

Tiago também diz que a oração eficaz  é a oração do justo. DEUS se agrada em ouvir esta oração, contudo as orações do ímpio não são assim. Aqui os justos se referem àqueles pecadores cobertos pela justiça de CRISTO que se aproximam de DEUS. Eles são os justificados que continuam, ao mesmo tempo, justos e pecadores. Se DEUS ouvisse só as orações daqueles que são completamente justos em si mesmos, ELE não ouviria as nossas súplicas.

Em muitas ocasiões, JESUS chamou Seus discípulos para orar e os encorajou a serem corajosos e diligentes naquele exercício, a parábola do juiz injusto (Lc 18:1-7) exemplifica bem essa questão.

Ela é muito mais uma parábola de contraste do que de comparação, JESUS narrou a parábola para ensinar que devemos sempre orar e não perder o ânimo. A promessa de JESUS é de que DEUS certamente justificará ou vingará SEUS eleitos que clamam a ELE dia e noite. Essa é parte da promesa de DEUS porque ela é parte do SEU plano.

R. C. Sproul em “A INVISÍVEL MÃO DE DEUS”.

* DOR RECOMPENSADA

Alguém contou as promessas da Bíblia e obteve total de 7474. Não posso verificar esse número, mas sei que nas páginas do Livro Sagrado há milhares de promessas que seguram o leitor e dizem: “Creia em MIM! Aceite-ME! Agarre-se em MIM! Não negocie meus princípios!”. De todas as promessas da Bíblia, as mais significativas são as que oferecem esperança no final da aflição. DEUS nos diz através delas: “Vale a pena, ande comigo. Confie em mim. Espere comigo. Vou recompensá-lo por esta espera, pela sua dignidade, pela sua paciência.”

José aprendeu que um coração quebrantado e ferido não é o fim, mas o começo. MACHUCADO E ANIQUILADO PELOS GOLPES da decepção e dos sonhos não realizados, ele descobriu que DEUS jamais saíra do seu lado. Ele  descobriu uma verdade inabalável que muito tempo depois o apóstolo Paulo deixaria registrado na carta aos romanos: “Tudo colabora para o bem daqueles que amam a DEUS” Rm 8:28 . Quando a aflição terminou, ele havia sido aprimorado, recompensado e abençoado.

Vale a pena confiar em DEUS, só NELE.

Charles Swindoll no livro  “JOSÉ” – Série Heróis da Fé,

* TESTES DE PACIÊNCIA

“Então DEUS se lembrou de Noé e de todos os animais que estavam com ele na barca.” Gn 8:1

O dilúvio acabou. A palavra de DEUS se cumpriu – “morreu tudo que havia” com excesão de Nóe, este homem que andava com DEUS e que fizera tudo segundo o SENHOR lhe ordenara. DEUS “se lembrou” de Noé e dos que estavam com ele na arca e ordenou aos poderes da natureza que cessassem. Mas, entre a hora em que a arca repousou na montanha do Ararate, até a hora em que Noé põe o pé em terra, ainda demorou um bom tempo.

Noé passa por mais um teste de paciência, de espera, até que venha a ordem de DEUS para deixar a arca.Sem poder ver o que acontece ao seu redor, chegou a hora de se informar a respeito da situação lá fora. Depois de três tentativas, ele se certifica que a terra está novamente habitável.

Interessante notar que Noé, em todo o acontecimento do dilúvio, permanece sem falar. A pessoa que DEUS  guarda também sabe aguardar o tempo de DEUS em confiança e paciência. O relato bíblico mostra a disciplina de Noé em esperar pacientemente o tempo de DEUS.

Não se esqueça, porém, que Noé viveu todo este drama sem saber qual seria o final. Tinha apenas a palavra do SENHOR. Nossa situação pode ser semelhante, por vezes não compreendemos o caminho do SENHOR, porém, em obediência e na confiança na palavra DELE, podemos prosseguir sabendo que mais tarde, olhando para a história da nossa vida, compreenderemos a razão de DEUS nos ter conduzido desta forma. Este é um desafio de fé.

Devocional Orando em Família.

* O DESERTO É UMA ESCOLA

horse-2642142_960_720

“Informado desse caso, procurou Faraó matar a Moisés; porém Moisés fugiu da presença de Faraó e se deteve na terra de Midiã; e assentou-se junto a um poço.” Êxodo 2:15

Não é difícil acreditar que foi Deus mesmo quem comoveu o coração de Moisés quando este viu os sofrimentos do povo de Israel. A sensibilidade ao espiritual, transmitida pelos seus pais, não se perdeu durante os anos na corte de Faraó. Entretanto, ainda não ele havia aprendido uma importante lição: os planos de Deus não podem ser implementados segundo os métodos humanos, conforme diz a epístola de Tiago: “…a ira do homem não produz a justiça de Deus” (1:20).

Para que Moisés pudesse aprender essa lição valiosa foi necessário que passasse pela escola do deserto. Havia nele confiança demais em sua própria força, o que o desqualificava para servir aos propósitos do Senhor. Deus teria de trabalhar profundamente em sua vida. Ali, no deserto, passou longos anos. O fervor e o zelo que o levaram a assassinar um homem, lentamente se dissiparam, deixando em seu lugar a vida calma e simples de um pastor de ovelhas. Quando todos os anelos e sonhos desapareceram do seu mundo interior, Deus o visitou e lhe deu a missão de libertar o povo de Israel da escravidão no Egito.

Observe como os caminhos de Deus são estranhos. Quando Moisés quis servi-lo, o Senhor não lhe permitiu, e quando o profeta já não tinha qualquer interesse, Deus o obrigou a assumir uma tarefa. Isto porque Deus não enfatiza as nossas ações, mas o nosso caráter.

O grande evangelista Dwight Moody, falando sobre este profeta, disse certa vez: “Nos primeiros 40 anos de sua vida, Moisés pensava ser uma pessoa importante. Nos 40 anos seguintes, descobriu que era insignificante! Nos últimos 40, viu o que Deus pode fazer com um ‘ninguém’”. Que admirável resumo da ação do Senhor na vida do profeta!

Todo CRISTÃO deve aprender esta lição. Deus não precisa dos nossos planos, nossas habilidades, nem dos nossos esforços. Não necessita sequer do nosso zelo, como o apóstolo Pedro teve que descobrir. Ele espera, apenas, que nos coloquemos em Suas mãos para nos conduzir e mostrar as atitudes e o comportamento que espera de nós. Esta entrega é muito custosa ao ser humano, porque temos nossas próprias ideias sobre a melhor maneira de agradar a Deus.

* TRIPÉ DA ESPERANÇA

746124683

“Jamais tires da minha boca a palavra da verdade, pois nas tuas ordenanças coloquei a minha esperança.” (Sl 119.43.)

Sem esperança é impossível viver. Todavia, é certo que a esperança é mais requisitada em tempo de dor. Fala-se de esperança mais em Jó — o livro do sofrimento — do que em Provérbios — o livro da sabedoria.

O grande problema da esperança é em que ou em quem colocá-la. Não se pode investir esperança em qualquer coisa, em qualquer palavra, em qualquer pessoa. A esperança não vem de cálculos bem elaborados baseados na história, na filosofia, na matemática, na estatística, na tecnologia, na informática. A esperança nunca é visível: “esperança que se vê não é esperança” (Rm 8.24). Embora concreta, a esperança que não decepciona é captada pela fé e não pelos olhos nem pelo raciocínio.

A experiência do salmista resume tudo: “Na tua palavra coloquei minha esperança” (Sl 119.114). Não é na palavra de alguém, mas na palavra de Deus, corretamente entendida.

Por que os cristãos têm a maior de todas as esperanças, a esperança de novos céus e nova terra? Porque ela está baseada na promessa de Deus (2Pe 3.13).

No ouro não dá certo (Jó 31.24), na incerteza da riqueza não dá certo (1Tm 6.17), na evolução da ciência não dá certo. Só a esperança centrada em Deus não decepciona. Ele é “o Deus da esperança” (Rm 15.13) e Jesus é “a esperança da glória” (Cl 1.27).

>> Retirado de Refeições Diárias com o Sabor dos Salmos.

* ONTEM, HOJE E SEMPRE

Quando o momento presente é confuso demais, e não se pode ver onde DEUS está ou o que faz agora (e você pode, de alguma forma, acreditar em sua percepção?), volte-se, em vez disso, ao que ELE fez no passado, aos SEUS atos na história. Os salmos estão cheios de poderosos feitos de DEUS por SEU povo. Leia-os, e lembre-se de que DEUS é o mesmo ontem, hoje e eternamente.

Os israelitas no Antigo Testamento sempre recordavam o que DEUS havia feito por eles no passado. Sabiam que isso era a base do seu relacionamento com DEUS no presente.

Recordar as atividades de DEUS nos tempo bíblicos é útil, mas pense também em seu próprio passado pessoal e em como você tem visto DEUS agir. Lembre-se das orações respondidas, da orientação dada e do crescimento experimentado. Se ELE fez tudo isso por você no passado, certamente continuará a se mover na sua vida com o mesmo amor, poder, fidelidade e justiça.

Steve Berly, em “LUTANDO COM DEUS”

* AUTORIDADE DA FÉ

sunrise-175971_960_720

“Eu lhes asseguro que se vocês tiverem fé do tamanho de um grão de mostarda, poderão dizer a este monte: ‘Vá daqui para lá’, e ele irá. Nada lhes será impossível.” (Mateus 17.20)

Não se esqueça de que, quanto mais sério for o seu compromisso com o Senhor, mais Satanás tentará perturbá-la. Por isso, se você está caminhando para um nível mais profundo de compromisso com Deus, se está entrando em um novo período de libertação e liberdade, ou se está ingressando em um novo ministério ou oportunidade que Deus criou especialmente para você, esteja certa de que o adversário levantará obstáculos. Mas é justamente nessas ocasiões que você tem a chance de exercitar sua fé em Deus.

O Diabo tentará fazê-la desistir e levá-la a crer que ele é mais poderoso do que Deus, quando, na realidade, é muito mais fraco. Ele tentará convencê-la de que está vencendo a batalha quando, na verdade, já foi derrotado na cruz do Calvário. Não deixe o inimigo de sua alma persuadi-la a aceitar qualquer coisa que seja menor que a vontade de Deus para sua vida.

Submeta-se a Deus e creia que, pelo poder do Espírito Santo, você será capaz de resistir ao Diabo e ele fugirá de você (Tg 4.7). Peça ao Senhor que lhe mostre as ocasiões em que você não está vivendo pela fé, e que lhe ajude a usar a autoridade que ele já lhe concedeu para derrotar o inimigo em todas as áreas de sua vida.

DEVOCIONAL DIANTE DO TRONO

* CONSERTANDO A BAGUNÇA

flame-1013280_960_720

A vida vira qualquer um de cabeça para baixo. Ninguém escapa ileso. Nem a mulher que descobre que seu marido está tendo um caso. Nem o homem de negócios que tem seus investimentos desviados por um amigo louco. Nem o pastor que sente sua fé mexida por questionamentos de sofrimento e medo. Seria tolice pensar que não somos vulneráveis.

Mas seríamos tão tolos quanto ao pensar que o mal vence o dia. A Bíblia vibra com a batida constante da fé. Deus converte o mal em justiça. José, carregado com rejeição pela família, escravizado e preso emergiu triunfante: um herói da sua própria geração. Dentre suas palavras finais ditas aos seus irmãos, estão estas: “Vocês planejaram o mal contra mim, mas Deus o tornou em bem, para que hoje fosse preservada a vida de muitos.” É o padrão repetido nas Escrituras. Mal. Deus. Bem. Confie em Deus. Não…realmente confie nEle! Deus trará o bem dessa bagunça.

Max Lucado

* TUDO EM ORDEM

falls-2142133_960_720

“Quem acha a sua vida a perderá, e quem perde a sua vida por minha causa a encontrará.”  (Mt 10.39)

O Senhor é um Deus de ordem. Podemos comprovar essa verdade no universo que Ele criou, onde nada é aleatório ou acidental. A mesma realidade deve refletir-se em nossa vida. Quando oramos a esse respeito, Deus nos ajuda a organizar todas as coisas. Mostra como sujeitar-nos às devidas autoridades para que possamos receber proteção divina. Ao fazê-lo, damos um passo importante em direção ao que Deus tem para nós.

Quando nossa vida não está em ordem, deixamos de receber as bênçãos de Deus. No entanto, se o buscarmos em primeiro lugar, todas as coisas de que necessitamos nos serão acrescentadas.

Muitas pessoas hoje em dia podem considerar perda de tempo reservar alguns momentos do dia para oração ou buscar conhecer a Deus e sua vontade em sua Palavra. Porém, o que parece perda para uns, a Bíblia assegura que é ganho, pois Jesus afirmou: “Quem perde a sua vida por minha causa a encontrará” (Mt 10.39).

Seu relacionamento com o Senhor deve sempre ocupar o primeiro lugar. Deus estava falando sério quando ordenou: “Não terás outros deuses além de mim” (Êx 20.3). Ele quer nossa atenção total. Busque-o em primeiro lugar a cada dia e peça-lhe que a ajude a pôr sua vida em ordem. Ele ouvirá sua oração e certamente não tardará em respondê-la.

ORAÇÃO
Senhor, busco-te em primeiro lugar neste dia e peço tua ajuda para pôr minha vida em ordem. Ajuda-me a permanecer sob tua proteção espiritual. A cada dia, quero exaltar-te acima de todas as coisas e considerar o resto secundário.

Bom Dia! Leituras diárias com Stormie Omartian

* AÇÕES DE GRAÇA

dandelion-1557110_960_720

“Pois me alegraste, SENHOR, com os teus feitos; exultarei nas obras das tuas mãos.” Sl 92:4

Observe os céus numa noite escura e veja os maravilhosos exércitos de estrelas. Observe sua própria vida e veja as impressões digitais da obra de Deus na sua caminhada (Rm 8:28). Como disse Jesus, nosso Pai ainda trabalha (Jo 5:17). Sim, o fato de sabermos que não estamos sozinhos nos alegra (Salmo 139, Fil 2:13). Há uma felicidade profunda em saber que o SENHOR, Criador do universo, está trabalhando em nós e por nós. Não é de admirar que cantar louvores seja uma resposta tão natural de nossa parte!

Oração: Querido Pai, eu te louvo pelo poder e glória revelados na majestade de sua criação. Eu te agradeço por seu trabalho em me transformar e me recriar. Por favor, continue a me transformar. Torne-me o que o Senhor quer. No nome de Jesus. Amém.

 

* MAIS PROFUNDO

wilderness-1660790_960_720
“…Vá para onde as águas são mais fundas…” v.4 NVI

Você já tentou pescar à beira da praia? Eu já. Ficamos horas segurando o caniço e, na maioria das vezes, só molhamos a isca, enquanto aguardamos que um peixe a fisgue.

Nessa passagem, Jesus pede a um pescador para entrar em seu barco e que se afaste um pouco para Ele poder pregar à multidão. Depois, Jesus olha para Pedro e lhe diz para irem para águas mais profundas, porque não é na margem que irão encontrar os cardumes.

O extraordinário da graça de Deus também não ocorre nas margens da vida espiritual, mas nas profundas águas do nosso relacionamento de fé. Primeiro, Jesus nos encontra onde estamos. Depois, Ele mesmo pede para entrar no barco e nos confronta dizendo: “Posso entrar em sua vida e juntos nos afastarmos um pouco dos outros para ficarmos no barquinho?” Em seguida, de forma particular, nos diz: “Vamos às águas mais profundas”. Dessa maneira, o Senhor nos desafia a experimentar o extraordinário de Sua graça. Jesus tinha mais para oferecer a Pedro do que peixes. Ele iria convidá-lo a ser Seu discípulo e “pescador de homens”.

O Senhor o convida a navegar em águas mais profundas, a entrar na dinâmica do Seu propósito, que é muito maior do que você possa imaginar e mudará a sua história. Mas lembre-se: o extraordinário da graça de Deus só acontecerá quando você superar o que o impede de obedecer a ordem de Jesus.

Graça é o imponderável de Deus elevado à potência de Sua infinitude.

* ABRE MEUS OLHOS, SENHOR!

Untitled 2

Reis 6:17 – E orou Eliseu, e disse: SENHOR, peço-te que lhe abras os olhos, para que veja. E o SENHOR abriu os olhos do moço, e viu; e eis que o monte estava cheio de cavalos e carros de fogo, em redor de Eliseu.

O rei da Síria resolveu atacar Israel. Por causa da oração do profeta Eliseu, todas as investidas foram neutralizadas pelo Senhor. Irado, o rei inimigo mandou toda a sua tropa, para aniquilar de vez os israelitas. O empregado de Eliseu, ao ver o poder adversário, ficou apavorado. Foi aí que o profeta resolveu orar pelo reforço da fé daquele jovem. “Então, orou assim: ó Senhor Deus, abre os olhos do meu empregado e deixa que ele veja! Deus respondeu à oração dele. Aí o empregado de Eliseu olhou para cima e viu que ao redor de Eliseu o morro estava coberto de cavalos e carros de fogo” (I Reis 6:17).

Afinal de contas, que é a realidade? As investidas do Maligno, que nos dão medo e nos fazem sofrer – ou o poder do Senhor, que nós temos o direito de invocar, mediante nossa oração? A narrativa bíblica nos revela que as tribulações nos trazem sofrimento real. E nos mostra, também, que o poder salvador do nosso Pai sempre está à nossa disposição, desde que reconheçamos Sua misericórdia e aceitemos Seu senhorio.

Nossas orações são inadequadas e, por isso, temos a tentação de não continuar clamando. Paulo, sabendo disso, nos ensinou: “Nós não sabemos como devemos orar, mas o Espírito de Deus, com gemidos que não podem ser explicados por palavras, pede a Deus em nosso favor” (Romanos 8:26). Os olhos de nossa fé nem sempre enxergam aquilo que Deus quer que vejamos. Por isso, a solução é orar como Eliseu. “Abre, Senhor, os nossos olhos. Capacita-nos para enxergar a solução que Tu já providenciaste. “Abre meus olhos, Senhor, para que eu veja… e Te glorifique, no meio das Tuas soluções!

 

DEVOCIONAL AMOR EM CRISTO

* TENHA FÉ CONVICTA

joshua-2319568_960_720

Mesmo assim não duvidou nem foi incrédulo em relação à promessa de Deus, mas foi fortalecido em sua fé e deu glória a Deus, estando plenamente convencido de que Ele era poderoso para cumprir o que havia prometido” (Romanos 4.20-21).

Quando Abraão creu “na promessa” que DEUS lhe fez, ele foi justificado. Quando vieram as impossibilidades, e o tempo passou, acabaram-se as esperanças. Então, Abraão “creu Naquele” que fez a promessa, e isso “também” lhe foi creditado como justiça. Existe um crédito dado por DEUS que recebemos quando começamos a crer e outro quando chegamos ao final crendo.

Abraão começou crendo “na promessa” e terminou crendo “no DEUS” que lhe havia prometido. Abraão creu no caráter fiel de quem lhe havia feito a promessa. Para continuar crendo, além de enxergar sua promessa, Abraão enxergou, de maneira mais forte ainda, a fidelidade do DEUS que lhe havia feito a promessa. Creio em DEUS! Creio na Sua Palavra! Creio na Sua Fidelidade!

DEVOCIONAL LAGOINHA

* O ANTÍDOTO

plant-801885_960_720

Tiago 5:13 – “Está alguém entre vós aflito? Ore. Está alguém contente? Cante louvores.”

Os melhores dicionários definem “aflição” como um sentimento angustiante. Escrevendo o final da sua Carta, Tiago nos ensina sobre o melhor remédio, quando a aflição nos atinge. “Está alguém entre vós aflito? Faça oração. Está alguém alegre? Cante louvores” (Tiago 5:13).

O relato mais dramático sobe o impacto da aflição na vida espiritual é aquele que nos descreve a angústia de Jesus, no Jardim do Getsêmani. Ao chegar ao jardim, Jesus revelou a Seus discípulos a profundidade da sua aflição: “A minha alma está profundamente triste, numa tristeza mortal” (Marcos 14:34). A atitude proposta para Si mesmo e a Seus discípulos, diante de tamanho sofrimento foi “oração” – “Vigiem e orem para que não caiam em tentação. O Espírito está pronto, mas a carne é fraca” (verso 38).

Por que oração é o antídoto da aflição? Porque ambas as posturas são profundas e poderosas. A alma aflita sofre tanto, que chega a “suar sangue”… Por isso, se não recorremos a Deus, em oração, facilmente “caímos em tentação”. Na oração, não somente clamamos ao Senhor – na oração, temos a possibilidade de ouvir o Senhor. A Bíblia é o livro que nos ensina a orar, não somente pelos preceitos, como também pelos exemplos. “A oração de um justo é poderosa e eficaz” (Tiago 5:16). Como “filhos de Deus em Cristo Jesus” temos um privilégio: “ O Espírito intercede por nós”! (Romanos 8:27).

* AO FINAL DE MAIS UM DIA…

nature-2577883_960_720 (1)

“Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos, os meus caminhos… porque, assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos, mais altos do que os vossos pensamentos.” (Isaías 55.8-9)

Você sabia que a falta de compreensão de como Deus faz as coisas pode desgastar sua vida? Se você não compreender os caminhos de Deus, pode terminar lutando e resistindo às coisas, pensando que são ataques do diabo, quando, na realidade, são uma tentativa de Deus operar algo bom em sua vida. Você sabe que Deus não faz coisas ruins.

Mas algumas vezes você pode falhar em perceber que tudo o que parece ruim não é necessariamente prejudicial à sua vida. Lembrar-se de que os caminhos de Deus não são seus caminhos o ajudará a confiar nEle, mesmo quando suas circunstâncias forem difíceis de compreender. Ao terminar este dia agitado, simplesmente coloque-se nas mãos do Deus Todo-Poderoso e descanse no conhecimento de que Ele é bom e sabe o que é melhor para você.

DEVOCIONAL LAGOINHA

* AS PROMESSAS DE DEUS E NOSSAS ORAÇÕES

dead-sea-1930756_960_720

“Todos eles se reuniam sempre em oração.” (Atos 1.14)

Depois que Jesus foi elevado aos céus, os apóstolos retornaram a Jerusalém “com grande alegria” (Lc 24.52) e esperaram durante dez dias pela descida do Espírito Santo. Lucas relata como eles ocuparam seu tempo durante aqueles dias que antecederam o Pentecostes. Ele conta em seu evangelho que eles “permaneciam constantemente no templo, louvando a Deus” (Lc 24.53), enquanto o livro de Atos relata que “todos eles se reuniam sempre em oração” no aposento onde estavam hospedados. Esta certamente é uma combinação saudável: oração constante, no templo e em casa.

Quem eram essas pessoas que se reuniam para louvar e orar? O texto nos diz que era um grupo de aproximadamente cento e vinte pessoas, incluindo os onze apóstolos, que Lucas registra com variações mínimas em relação à lista que apresentou em seu evangelho. Ele menciona também “as mulheres” (At 1.14), provavelmente Maria Madalena, Joana, Susana e outras que apoiavam o ministério de Jesus e dos apóstolos financeiramente. Foram elas que encontraram o túmulo vazio. Separadamente, como que ocupando uma posição honrosa, Lucas acrescenta “Maria, mãe de Jesus” (v. 14), cujo papel especial no nascimento de Jesus ele já havia descrito nos dois primeiros capítulos de seu evangelho. Por último, são mencionados “seus irmãos” (v. 14), que provavelmente vieram a crer em Jesus depois que o Senhor ressuscitado apareceu de forma especial a Tiago, seu irmão (1Co 15.7).

Todos esses (os apóstolos, as mulheres, a mãe e os irmãos de Jesus), juntamente com o restante do grupo, somavam cerca de cento e vinte pessoas que “se reuniam sempre em oração”. Eles estavam sempre juntos e perseveravam em oração. Sem dúvida, eles se firmavam no que Jesus havia ordenado e na sua promessa. Ele havia prometido enviar o Espírito Santo, ordenando que esperassem por sua chegada para testemunhar. Assim aprendemos que as promessas de Deus não tornam a oração supérflua. Ao contrário, as promessas de Deus nos dão segurança e confiança de que ele ouve e responde às nossas orações.

Para saber mais: Atos 1.12-14 

Retirado de A Bíblia Toda, o Ano Todo, de John Stott

* UMA CHAMA SEMPRE ACESA

lily-of-the-valley-2456497_960_720

“Tu és o meu abrigo e o meu escudo;
e na tua palavra depositei a minha esperança. ”
Salmos 119:114

Podemos depositar a nossa esperança em muita coisa: no trabalho, em relacionamentos, na nossa inteligência, na nossa conta bancária, na nossa força, etc. Mas nenhuma dessas coisas é infalível, podem mudar com o tempo. Mas a Bíblia afirma que Jesus é o mesmo ontem, hoje e eternamente!

Quando a nossa esperança está em Cristo, podemos estar seguros que não ficaremos frustrados. Ele é o amigo perfeito: nunca nos abandona nem trai a nossa confiança.

Coloque os seus sonhos, as suas expectativas, os seus medos, os seus desejos nas mãos de Deus e fique submisso à Sua perfeita vontade. Aquele que confia em Deus e lhe entrega a sua vida tem no seu coração uma esperança genuína, que não pode ser abalada.

Bíblia on Line

* COMECE O DIA ORANDO

countryside-207050_960_720

“Orem continuamente. Deem graças em todas as circunstâncias, pois esta é a vontade de Deus para vocês em Cristo Jesus.” (1 Tessalonicenses 5.17-18)

É bom que a oração seja a primeira coisa que você faz de manhã e a última coisa que você faz à noite. Guarde-se dos pensamentos falsos e enganadores que dizem: “Espere um pouco; você pode orar daqui a uma hora. Primeiro, você precisa terminar isso ou aquilo”. Pois, com tais pensamentos, você se distancia da oração e se aproxima dos empreendimentos diários que o cercam e o impedem de orar de tal maneira que você não consegue mais um tempo de oração naquele dia.

É claro que algumas tarefas são tão boas quanto a oração – ou melhores –, especialmente em um caso de emergência. No entanto, nós devemos orar continuamente. Cristo diz para continuarmos pedindo, procurando e batendo (Lc 11.9-11). E Paulo diz que nós nunca devemos parar de orar (1Ts 5.17). Da mesma forma, devemos nos guardar continuamente do pecado e dos maus procedimentos, o que só é possível se temermos a Deus e guardarmos os seus mandamentos em nossa mente em todo o tempo. No Salmo 1, lemos o que significa ser uma pessoa abençoada: “Sua satisfação está na lei do Senhor, e nessa lei medita dia e noite” (v. 2).

Não devemos negligenciar o hábito da verdadeira oração e, em vez disso, estarmos sempre envolvidos em trabalhos importantes da vida – que geralmente não são tão importantes assim. Podemos acabar nos tornando preguiçosos e frios em relação à oração e nos cansarmos dela; no entanto, o Maligno nunca tem preguiça quando está ao nosso redor. 

Retirado de Somente a Fé – Um Ano com Lutero

* O TEU REINO E A TUA VONTADE, SENHOR!

pink-214618_960_720

“Venha o teu Reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu.” Mateus 6:10

No Pai Nosso, somos ensinados a orar: “Seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu.” Nunca tenha medo de orar assim, porque é um reconhecimento de que não temos todas as respostas. E é um reconhecimento de que podemos até mesmo orar por algo errado.
Suponha que Deus apareça a você esta tarde e diga: “Eu lhe darei o que você quiser. Ore pelo que você quiser, e será seu.” Pelo que você iria orar? Essa oportunidade foi dada ao rei Salomão, depois que ele começou a governar no lugar de seu pai Davi. Então ele pediu ao Senhor um coração cheio de discernimento para governar o seu povo (1 Reis 3:5-9). Esse é um exemplo perfeito de um homem que tinha suas prioridades em ordem, um homem que, essencialmente, disse: “Seja feita a Tua vontade.”
Se Deus aparecesse para você hoje e dissesse: “O que você quer?” A melhor resposta seria: “Senhor, o que tu quiseres para mim, isso é o que eu quero. O que você já tem planejado para mim é o que quero. Eu posso até ter uma ideia do que preciso hoje, mas Senhor, que venha o Teu reino, que seja feita a Tua vontade.”
Nunca tenha medo de pedir a vontade de Deus. Nunca tenha medo de confiar um futuro desconhecido a um Deus conhecido. Ele tem no coração aquilo que é melhor para você.
DEVOCIONAIS DIÁRIOS

* FAÇA ALGO DIFERENTE

sierbloem-2564549_960_720

“As coisas que são impossíveis ao homem, são possíveis a Deus.” Lucas 18:27

Para obter algo de Deus que você nunca recebeu, precisa fazer algo a Deus que nunca fez. Entregue verdadeiramente o seu coração a Ele e creia. Deus está no controle de tudo. Quando percebermos a grande verdade contida na frase que acabamos de ler, começamos a viver melhor. Quando começamos a entender que não podemos tudo, mas podemos ser e fazer o melhor com aquilo que Deus nos deu, deixamos de andar com a sombra das derrotas e das frustrações. Creia na bondade e no poder de Jesus. Existem momentos em que não podemos mais resolver os nossos problemas, pois ficaram grandes demais. Por isso eu convido você a orar a Jesus entregando o seu problema a Ele e creia de todo coração e verá transformações em sua vida.

DEVOCIONAL DIÁRIO

* A FÉ TRANSFORMA TUDO

landscape-2339786_960_720

Pela fé peregrinou na terra prometida como se estivesse em terra estranha; viveu em tendas, bem como Isaque e Jacó, coerdeiros da mesma promessa. (Hebreus 11.9) 

A fé muda as pessoas. Ela as faz ver tudo sob uma nova luz. Seus ouvidos ouvem, seus olhos veem e seus corações sentem de uma forma completamente diferente do que era antes.

A fé é viva e poderosa. Não é uma ideia simplória. Ela não flutua por aí, no coração, como um ganso flutua na água. Antes, ela é como a água que foi aquecida. Depois de aquecida, a água fica diferente. Ainda é água, mas está morna. A mesma coisa acontece quando o Espírito Santo nos dá fé. A fé transforma a mente e as atitudes. Ela cria uma pessoa totalmente nova.

A fé é ativa, profunda e poderosa. Se a fé fosse descrita corretamente, diriam que ela é o processo, não o resultado. Em outras palavras, a fé muda o coração e a mente.

A razão tende a concentrar no que é presente – o aqui e agora. A fé se interessa pelas coisas que são intangíveis e, ao contrário da razão, considera-as como algo verdadeiramente presente. É por isso que a fé não é tão comum entre as pessoas como os cinco sentidos são.

Considerando o número de pessoas no mundo, existem relativamente poucos cristãos. A maioria das pessoas se interessa pelo que pode ver, tocar e manusear, em vez de se interessar por ouvir a Palavra de Deus. 

Retirado de Somente a Fé – Um Ano com Lutero

* MESMO SEM FIGOS E UVAS

download

“Até quando, Senhor, clamarei por socorro, sem que tu ouças? Até quando gritarei a ti: ‘Violência!’ sem que tragas salvação?”  (Habacuque 1.2)

É interessante notar que Habacuque tinha a mesma opinião dos cristãos de hoje sobre a sociedade. Parece não haver justiça contra os perversos.

Você pode ver determinada situação e perguntar-se: “Onde está Deus nisso? Por que coisas ruins acontecem a pessoas boas? Como os malfeitores não são punidos?”. Habacuque viu o mal a seu redor e clamou a deus por respostas. Embora não duvidasse da onipotência de Deus, ele não compreendia por que o Senhor permitia que o pecado continuasse a reinar no mundo. Deus respondeu ao profeta, dizendo-lhe o que pretendia fazer.

Hoje, a injustiça, o mal e o pecado ainda parecem prosperar, mas não porque deus seja indiferente. Ele tem um plano e deseja que participemos dele pela oração. Quando você se entristecer pelos acontecimentos, derrame diante de Deus suas preocupações, em oração. Ore para que você e os  cristãos possam ser luz num mundo sombrio, levando a esperança e a paz de Jesus para aqueles com quem interagem.

Habacuque sabia que precisava perseverar em todas as situações. Devemos fazer o mesmo. “Mesmo não florescendo a figueira, e não havendo uvas nas videiras, mesmo falhando a safra de azeitonas, não havendo produção de alimento nas lavouras, nem ovelhas no curral nem bois nos estábulos, ainda assim eu exultarei no Senhor e me alegrarei no Deus da minha salvação” (3.17-18). Precisamos aprender a dizer: “Não importa quão difíceis sejam as circunstâncias, Senhor, me alegrarei e não deixarei de orar até que tua vontade seja feita na terra”.

ORAÇÃO
Senhor, ajuda-me a ter a compreensão e a fé necessárias para não desistir se minhas orações não forem respondidas de imediato. Ajuda-me a continuar orando até que veja tua vontade feita em todas as coisas.
Devocional Leituras Diárias com Stormie Omartiam

* ORANDO E DESCANSANDO

mulher orando

Como você lida com seus tempos difíceis? Quando você está cansado de tentar, cansado de perdoar, cansado de semanas difíceis ou pessoas de cabeça dura – como você lida com seus dias escuros? Com um pote de remédios? Álcool? Um dia no spa? Muitos optam por esses tratamentos. Tantos, que de fato, acabamos por achar que eles reenergizam a vidas triste. Mas eles conseguem? Eles entorpecem a dor, mas a removem? Nós, como ovelhas, seguimos os outros até a beira, caindo na gandaia da bares, vícios, e camas.

Existe uma solução? Claro que existe. Comece logo a orar. Fale com Cristo que convida. “Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu darei descanso a vocês. Tomem sobre o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve” (Mateus 11:28-30) Jesus diz “Eu vou te mostrar como se descansa de verdade.” Deus que nunca está para baixo, nunca se cansa de seus dias ruins! Vá a Ele!

Max Lucado

* RESTAURA, SENHOR!

mountain-1546393_960_720

“… mas os que confiam no Deus Eterno recebem sempre novas forças” (Is 40:31).

Uma das orações mais lindas foi feita pelo salmista, quando ele disse: “Restaura-nos, Senhor… e viveremos”. Parece que um cheiro de morte adentrava por sua vida, que estava corroída por alguma coisa que ele desconhecia. Assim é a vida, sempre em alguma área ou outra, precisamos da restauração. Isto é, Deus “dá forma outra vez ao que foi destruído”.

Os cuidados do mundo, nossas falhas, as pressões nos relacionamentos, a opressão de natureza espiritual, os legítimos desafios da vida, tudo coopera para o nosso desgaste. O simples viver gasta energia, desgasta-nos. Restaurar é recuperar o que se perdeu. “Restaura, Senhor, a nossa sorte” – orou o salmista (Sl 126:4). Havia o modelo a ser utilizado: “como as torrentes do Neguebe”. O pedido era por uma restauração do que havia sido perdido – o fluir da Presença. O homem sem Deus tem destino errático, sem bênção, sem garantia, sem vida. É deserto.

Restaurar é revigorar. Trazer de volta o vigor perdido. As forças que se foram. As fraquezas que invadiram nossas vidas. Pela restauração somos revigorados. Ramos novos começaram a surgir na vara velha e quase seca. Somos a videira (Sl 80:8) trazida da escravidão do Egito e plantada com raízes profundas no jardim de Deus.

Restaurar é reaver o que os gafanhotos migradores levaram. Num momento da vida pensamos que perdemos tudo. Eis que o Deus da restauração vem e começa a repor. Em lugar do espinheiro nasce uma árvore frondosa e frutífera… “Eis que faço novas todas as coisas”, diz o Senhor. Restaurar é recobrar forças. “Os que esperam no Senhor, renovam as suas forças.” Como as águias. Alçam novos vôos, vão a alturas jamais alcançadas. Restaura-nos, Senhor, e viveremos. Não é o fim. É a restauração do Senhor.

DEVOCIONAL IGREJA DO NAZARENO

%d blogueiros gostam disto: