* ESPANTANDO OS PROBLEMAS

Quando problemas cruzam nosso caminho, podemos ficar estressados e inconformados, ou podemos confiar em Deus. A Escritura diz em Colossenses 3:2 “Mantenham o pensamento nas coisas do alto” (as coisas do alto). Quando há gigantes na terra, quando dúvidas rondam a sua mente, vire seus pensamentos para Deus. Seus melhores pensamentos são pensamentos de Deus. Ele está acima desta bagunça!

A Escritura declara sobre Deus, Ele é “o Altíssimo sobre toda a terra” (Salmo 83:18). Mais tarde o salmista indaga “Quem entre os filhos dos fortes é como o Senhor?” É uma boa pergunta! A dor não aflige Deus. A economia não o afeta. O tempo não o perturba. A enfermidade não o afeta e a morte não pode tragá-lo.

O apóstolo Paulo diz que Deus é “capaz de fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos” (Efésios 3:20). Reflita sobre a santidade de Deus. Deixe o esplendor dEle lhe surpreender, lhe inspirar, e afugentar para longe os seus problemas!

Max Lucado

* O MEDO DO NOVO

Quando estamos prestes a viver uma nova etapa em novas vidas, quase sempre somos sacudidos por um medo, que pode nos acometer em menor ou maior escala, dependendo do que estamos prestes a viver. Esse medo é natural, pois evidencia o fato de que por mais que nos preparemos, não estamos, de fato, preparados.

Nunca o caminho do sucesso tem as curvas e obstáculos planejados. Por mais que tenha similaridade com o plano, sempre haveremos de nos prover do improviso e, cedo ou tarde, escalar montanhas com as mais íngremes alturas.

A verdade é que, se pararmos para pensar nos medos que enfrentamos até chegar aqui, perceberemos que o medo do novo, nada mais é do que uma programação mental à qual fomos submetidos desde nossa tenra infância.

Quando você nasceu, quem te conduzia a comer? Quem te vestia? Banhava-te? Indicava-te todos os caminhos? O medo que nos acomete é a preguiça interna querendo nos manter no conhecido, no cômodo, naquilo que estamos habituados a fazer e viver.

O medo é como se fosse uma cegueira que tenta tolher-nos a capacidade de mobilidade. O medo nos tira a visão da realidade. Ele faz parecer existir um vazio entre uma e outra extremidade do rio, no lugar onde, de fato, existe uma ponte.

O que fazer diante dessa tão proveitosa constatação? Fácil: se lance para a vida! Parta para cima, meu amigo. Vá adiante! Em Provérbios, capítulo 24 versículo 10, diz assim: “Se te mostrares fraco no dia da angústia, tua força será pequena [ante ao que tens para fazer e/ou realizar]”.

O conselho de Deus para os nossos momentos de medo é um só: não se entregue às circunstâncias, vá adiante, passe pelo fogo, se possível, pois, mesmo aí, estarei contigo. (Is 43).

ARTIGOS GOSPELPRIME

* EM DEUS NÃO HÁ ILUSÕES

Ao escrever o capítulo 12 de Eclesiastes, o rei Salomão, inicia advertindo os jovens a que estabeleçam um relacionamento com Deus antes que venham os dias de descontentamento.

Os tais dias de descontentamento, afirma Salomão, se dá quando a velhice chega, pois não temos mais disposição física para aproveitar a vida como tínhamos na juventude.

O que mais nos decepciona ou nos decepcionará é quando descobrimos, conforme ele escreve no versículo nove, que “tudo é ilusão”.

A ilusão de tudo consiste no fato de que as riquezas juntadas não podem ser levadas por nós quando morrermos, que a beleza física se esvai com o tempo, que os amigos que morrem nos deixam para sempre, que ficamos mais suscetíveis às doenças quando mais velhos e etc.

No versículo 12, Salomão também afirma que “existem tantas opiniões diferentes no mundo”, que se fossemos estudar todas elas, “morreríamos cansados, sem, contudo, chegar a uma definição única”.

E ele encerra dizendo, nos versículos 13 e 14, que as decisões mais coerentes e sabias provem da obediência a Deus e aos seus mandamentos, porque que esse mesmo Deus há de julgar “o que foi feito, até mesmo as coisas que ninguém conhece, sejam elas boas ou más”.

Ele estava dizendo, subliminarmente, que Deus não é como uma criança no playground que considerada a vida uma brincadeira, mas que age com seriedade.

O princípio de tudo está em Deus e o fim de tudo também está nEle. Ou seja, se temos um relacionamento íntimo e pessoal com Deus, de veras, tomaremos as decisões certas mesmo em meio a tantas dúvidas. Seguir a vontade de Deus nem sempre vai parecer ter sido a coisa certa a se fazer naquele momento.

Mas, como os planos de Deus e sua sabedoria, conforme disse o salmista Davi, “são maravilhosos demais para que eu os compreenda de uma vez”, com o passar do tempo seremos confortados pelo entendimento de que não precisamos nos arrepender de termos obedecido ao Senhor.

ARTIGOS GOSPELPRIME

* TRABALHAR PARA A GLÓRIA DE DEUS

Como é que você pode saber o que fazer com a sua vida? Qual o seu destino? Seu conjunto de talentos – suas habilidades – é seu mapa. Isso lhe leva a seu destino. Note os seus pontos fortes. Eles são pistas que lhe levarão aonde Deus quer que você esteja, para o trabalho e para o ministério que ele quer que você realize.

Lembre-se, Deus lhe ama demais para lhe dar um serviço e deixar de fornecer-lhe as habilidades para realizá-lo. O que você faz como carreira deve se conformar com o seu desenho. Um estudo revela que apenas 13 por cento dos trabalhadores encontram um significado em seu trabalho. Imagine o impacto que esta infelicidade tem na saúde, na família e no desempenho destas pessoas. Procure algo que você tem prazer em realizar, e o faça tão bem que pessoas lhe pagarão para fazê-lo. Isso não é só um bom conselho – é o desenho de Deus!

Max Lucado

* ACREDITE NAS BOAS NOVAS

Em um campo de prisioneiros na Alemanha durante a Segunda Guerra Mundial, alguns americanos, escondidos dos guardas, montaram uma rádio caseira. Um dia surgiu a notícia que o alto comando alemão havia se rendido, acabando a guerra. Por uma falha de comunicação, porém, os guardas ainda não sabiam da novidade. Quando a notícia se espalhou entre os prisioneiros, uma grande celebração aconteceu. Durante três dias eles cantaram, acenaram para os guardas e fizeram piadas durante as refeições. No quarto dia, ao acordar, descobriram que os alemães tinham fugido. Sua espera tinha chegado ao fim.

Uma série de histórias da Bíblia se refere à espera: Abraão esperando por um filho (Gênesis 12–21). Os israelitas esperando por libertação. Profetas esperando pelo cumprimento de suas próprias previsões. Os discípulos esperando por Jesus agir como o poderoso Messias tão aguardado. As palavras finais de Jesus no encerramento do livro do Apocalipse são “…Certamente, venho sem demora”, seguido por uma urgente oração, “Amém! Vem, Senhor Jesus!” (22:20). Nós ainda esperamos por isso.

A pergunta que me faço é: Enquanto esperamos, por que somos tantas vezes temerosos e ansiosos? Podemos, como os prisioneiros, agir de acordo com as boas-novas que dizemos crer. O que é fé em Deus afinal, senão acreditar antes no que somente terá sentido no porvir?

Esperar prova a nossa fé, de forma que esperamos na esperança.
Philip Yancey

* A INCREDULIDADE É UM OBSTÁCULO

“E não realizou muitos milagres ali, por causa da incredulidade deles.”Mt 13:58

 

A fé pode fazer toda a diferença entre algo acontecer ou não. A Bíblia nos diz que Jesus não realizou nenhum milagre em sua cidade natal por causa da incredulidade das pessoas (Mateus 13:57-58). Deus é soberano. Ele pode fazer o que quiser, sempre que quiser, com quem quiser. Ele não precisa da nossa opinião. Ele não precisa de nós para votarmos nele. Ele simplesmente faz o que bem entender.
No entanto, o soberano Deus que adoramos e seguimos, para realizar os Seus propósitos e levar a Sua Palavra, escolheu um instrumento humano de suas pernas. Se eu fosse Deus, não teria feito essa escolha. Teria feito as coisas sozinho. Por que mexer com a humanidade? Só trazemos confusão e problemas. Mas, apesar disso, Deus nos escolheu para realizar a Sua obra.
Quando Deus abriu o Mar Vermelho, Ele não precisava de Moisés segurando a sua vara. Deus estava fazendo o trabalho, mas Ele ordenou a Moisés que estendesse a sua vara sobre o mar e as águas se abriram. Deus não precisava de Elias para orar por fogo do céu. Deus não precisava que Noé construísse uma arca. Ele poderia ter criado seu próprio navio para os animais, Noé e sua família. Mas Deus operou por meio daqueles instrumentos humanos para cumprir os Seus propósitos.
É interessante notar que Jesus não curou a todos, mas curou os que o buscaram, como o cego que ouviu dizer que Jesus estava a caminho. Ele gritou: “Jesus, Filho de Davi, tem misericórdia de mim!” (Lucas 18:38). Alguém lhe disse para ficar quieto, mas ele gritou ainda mais. Então Jesus ouviu o seu grito, parou e o homem foi curado.
Deus responde à fé. A incredulidade impede a obra de Deus, mas a fé a liberta.
DEVOCIONAIS DIÁRIOS

* ANDANDO NA FÉ

“Porque vivemos pela fé, e não pelo que vemos.” (2 Coríntios 5:7)

 

Não é por acaso que a frase: “andar pela fé” é bastante usada nas Escrituras. Observe que as Escrituras não nos dizem para corrermos pela fé; mas sim, andarmos pela fé. Diz para “andar regularmente”. A Bíblia diz por exemplo: que Enoque “andou” com Deus.

 

Muitos crentes têm suas explosões de energia. Por alguns meses eles correm; para, em seguida, entrar em colapso por algum tempo. Essas pessoas ainda estão precisando aprender o que é andar com Deus.

 

É claro que gostamos de coisas rápidas. Temos jantares de microondas, e-mail, telefones celulares e mensagens instantâneas. Temos tanta tecnologia para tornar a nossa vida um pouco mais fácil e bem mais rápida, não é mesmo? Então, é quase natural que ao chegamos à vida cristã, digamos: “Tudo bem, qual é o ponto? Qual é o atalho?”
Eis a resposta: “O justo viverá pela fé” (Romanos 1:17). Não há atalho. Como se vê, é um processo diário.

 

Estamos sempre procurando o alvo para o nosso interior. Mas é muito simples. A Bíblia nos diz que o justo viverá pela fé. Não sentindo, não por emoção e tampouco por medo. Também não por preocupações, mas simplesmente pela fé.

 

Eu sei que às vezes parece que nada acontece quanto ao nosso crescimento espiritual. Há momentos em que realmente não sentimos o quanto estamos mudando, porque como olhamos para nós mesmos todos os dias, simplesmente não notamos quaisquer alterações. Mas, como estamos caminhando na fé dia a dia, mês a mês e ano após ano, estamos sendo constantemente transformados.

 

Colossenses 2:6-7 nos diz: “Assim como vocês receberam a Cristo Jesus, o Senhor, continuem a viver nele, enraizados e edificados nele, firmados na fé, como foram ensinados, transbordando de gratidão.”

 

É isso. O justo viverá pela fé.
DEVOCIONAIS DIÁRIOS
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 383 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: