* EMANCIPADOS

desejo-chuva005“Não só isso, mas também nos gloriamos nas tribulações, porque sabemos que a tribulação produz perseverança” (Romanos 5.3)

A graça de Deus muda nosso jeito de ver, sentir e compreender. A fé que remove montanhas mostra seu pleno poder ao remover as cataratas que nublam nossa visão. A fé em Cristo nos ajuda a ver além, por trás das cortinas da história, e nos emancipa libertando-nos das circunstâncias. Experimentamos o milagre de encontrar vida nos lugares mais improváveis. Por exemplo, nas tribulações. 

Aproximados de Deus, os problemas que naturalmente seriam apenas obstáculos à felicidade, são revestidos de sentido e tornam-se recursos para nossa felicidade. Por causa da graça de Deus as tribulações de Paulo (e foram muitas), em lugar de fragiliza-lo, desanimá-lo, abate-lo, edificaram sua perseverança, sua capacidade de permanecer, superar e ser surpreendido pelo poder do Senhor. O momentâneo sempre serve ao eterno, se vivemos para o eterno.

No meio futebolístico costuma-se dizer que “o jogo só termina quando acaba” significando que a vitória não é certa até que chegue o fim. Na vida cristã a vitória é certa, mesmo antes do fim. As tribulações não podem nos deter e podem ser subvertidas, de algozes de nossa paz a promotoras de nossa perseverança. E será assim se, pela esperança da glória de Deus, as enfrentarmos pela fé. Assim elas ser tornarão servas da graça de Deus.

DEVOCIONAIS IBPC

* ENQUANTO NÃO FLORESCE

168865_Papel-de-Parede-Deserto-de-Marte_1600x1200“Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado; Todavia eu me alegrarei no SENHOR; exultarei no Deus da minha salvação.” Habacuque 3.17-18

Este texto bíblico fala de uma pessoa que decidiu fazer de Deus a fonte de sua alegria. Estamos mais habituados a pessoas que fazem de Deus a fonte de ousadia, de autoconfiança (tudo dará certo!) e até mesmo de orgulho (que os separa das pessoas “do mundo”). Habacuque faz de Deus a fonte de sua alegria. Quando Deus é a fonte de nossa alegria, compartilhar nossa fé é algo natural e gostoso! Qual o segredo de Habacuque?

A leitura de sua profecia nos mostra que ele não nasceu com essa visão da vida! Houve tempo em que ele se angustiava tentando encontrar uma coerência no seu mundo, uma linha de justiça que garantisse bênçãos aos bons e punição aos maus. Ele chegou a questionar Deus sobre seu silêncio diante das maldades dos homens, afinal, Deus não deveria consertar as coisas?! Perceba que essas questões que tanto alimentam a descrença e fortalecem os argumentos dos ateus não é nova. Mas o resultado da jornada espiritual de Habacuque não foi o ceticismo, mas uma fé firme, que se elevava acima das circunstâncias.

Habacuque mudou quando ele decidiu viver pela fé. Nem a justiça nem a bondade de Deus precisavam mais ser provadas – ele creria contra as evidências! Ele aprendeu que a bondade de Deus não precisa ser comprovada pela coerência na vida humana. Mas, ao contrário, que o desacerto da vida humana encontrava resposta na bondade de Deus! Ele descobriu perfeição por trás das cortinas do tempo!

Habacuque se humilhou, creu e decidiu se alegrar em Deus! Diante das adversidades também podemos escolher crer e nos alegrar em Deus. Este é um exercício de fé que nos conduzirá à maturidade espiritual. Ore e peça a Deus que lhe ajude a confiar e viver seu dia pela fé, enquanto “a figueira não floresce”.

DEVOCIONAL IBPC

* TUDO É TUDO

10363645_326124554202223_2685740791044250565_nRomanos 8:28 – “E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.”

O Senhor usou a Carta de Paulo aos Romanos para que acreditemos em uma revelação difícil de acreditar: “Pois sabemos que todas as coisas trabalham juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles a quem Ele chamou de acordo com o seu plano” (Romanos 8:28).

Há certas expressões na Bíblia que devem ser lidas como termos ilustrativos, para que nós humanos tenhamos uma noção aproximada de qualidades divinas muitíssimo acima da nossa capacidade de entender. Uma dessas expressões é “eternidade”. Para nós, cristãos, que mal compreendemos o significado da dimensão “tempo”, Pedro tenta uma comparação: “Para o Senhor um dia é como mil anos e mil anos, como um dia” (II Pedro 3:8). Para alguns de nós, comparar um dia com mil anos em lugar de ajudar, confunde mais um pouco…

Entretanto, existem certas revelações bíblicas que devem ser aceitas absolutamente, sem tirar, nem por. É o caso do escrito de Paulo, usando a afirmação “todas as coisas”. “Todas as coisas” quer mesmo dizer “tudo”? Coisas como doença contribuem, mesmo, para “o bem daqueles que amam a Deus”? Desemprego, neste contexto, vai mesmo contribuir para o meu “bem”? E a injustiça e difamação, poderão ser usadas por Deus para me abençoar? Paulo diz que sim. E ainda grifa, dizendo que as coisas que nos machucam e escandalizam, o Senhor faz com que trabalhem “justamente”, para o bem.

Como sempre, nossa lógica humana não ajuda em nossa aceitação. A fé, entretanto, quando vivenciada, sempre ajuda…

DEVOCIONAIS DIÁRIOS

* DEUS É MAIS PODEROSO QUE NOSSAS FRAQUEZAS


398014_481232665245704_881202797_n“Mas Pedro continuou batendo e, quando abriram a porta e o viram, ficaram perplexos.” At 12:16

Algumas pessoas dizem que quando oramos devemos ter fé e que quando temos a menor dúvida, nossa oração não será atendida. Isso simplesmente não é verdade.

Quanta fé tinha Lázaro quando Jesus o ressuscitou dos mortos? Nenhuma. E quanto às pessoas junto do túmulo, que choravam? Provavelmente não tinham muita fé. E o homem que disse: “Creio, ajuda-me a vencer a minha incredulidade!” (Marcos 9:24), e Jesus atendeu sua oração mesmo assim?
Todos temos horas em que nossa fé não é tão forte como deveria. Mas Deus pode operar, mesmo não tendo tanta fé como deveríamos. Isso não nos exime de buscar a fé. Devemos mesmo assim orar com fé. E devemos orar com persistência.
Quando Pedro necessitou um milagre para o tirar da prisão, Deus aguardou até o último instante para resgatá-lo. E é realmente o caso de tirar o chapéu para Pedro: sem saber qual seria seu destino, ele estava, ainda assim, dormindo tão profundamente que o anjo precisou acordá-lo. Diz o Salmo 127:2 que Deus “concede o sono àqueles a quem ama” e certamente Ele concedeu sono a Seu amado Pedro.
Então, mesmo que os homens da igreja primitiva tenham orado com paixão e persistência, ainda assim ficaram estarrecidos quando Deus de fato atendeu as suas orações e viram Pedro diante deles. Obviamente, eles haviam orado com alguma dúvida. Mas mesmo que as suas orações tenham sido fracas, foram mais poderosas que Herodes e mais poderosas do que as forças do inferno.
Isso me dá grande esperança, pois nem sempre sou um homem de muita fé. Há certas horas em que oro por algo e me pergunto se aquilo poderia de fato acontecer. E é animador saber que mesmo quando sou fraco, Deus ainda pode intervir e atender a minha prece.
DEVOCIONAIS DIÁRIOS

* PARA CADA DESAPONTAMENTO…

165832929Temos que aceitar o finito desapontamento, mas jamais perder a infinita esperança. Martin Luther King

O sentimento proveniente do desapontamento é sempre ruim, seja ele causado por pessoas, circunstâncias ou pelos seus próprios erros. Ainda assim, em cada desapontamento, existem também oportunidades. Este é um fato incontestável na vida.

Através dos desapontamentos – num contexto mais amplo – você irá descobrir que um caminho bloqueado pode ser o desvio para outro extremamente mais atraente. Para cada desapontamento, você pode ganhar conhecimento, motivacão, perspectiva e um propósito mais claro e definido. Para cada desapontamento, você pode aprender muito sobre a vida, sobre você mesmo e sobre o mundo ao seu redor.

Tente não se esquecer: quando a vida o joga pra baixo, lembre-se de que existem valores os quais – pela graça de Deus – podem colocá-lo para cima. Um desapontamento pode ser o seu grande aliado para um sólido crescimento e exposição do seu caráter. Peça a DEUS sabedoria para enxergar os proveitos provenientes de seus desapontamentos, Ele te dará.

Para Meditação:

“Foi-me bom passado pela aflição para que aprendesse os teus decretos.”  Salmos 119:71

ENCORAJAMENTO.COM

* EXPULSE A ANSIEDADE

003876Ansiedade não é uma força exterior; ansiedade é algo que nasce dentro de você. Bill Kermel

Realmente, ansiedade nada mais é do que uma resposta que você resolveu se dar. Da mesma maneira que você decidiu experimentar ansiedade, você pode hoje tomar a decisão de se despedir dela.

Em vez de se deixar cegar pelos pensamentos que apenas promovem ansiedade, abra os olhos para as possibilidades positivas. Em lugar de usar a sua energia para despertar pensamentos ansiosos, use essa mesma energia para continuar sua jornada em frente e de cabeça erguida!

Permita que o amor e a esperança preencham os espaços que a ansiedade está ocupando. Veja o que acontece quando você responde ao imensurável amor de Deus por você. Você pode responder com amor, com gratidão, com aceitação e expectativas positivas. Se você julga que seus problemas são grandes demais para responder da maneira que lhe sugeri, então saiba que hoje você tem uma opção que pode determinar a sua saúde mental, psicológica e emocional. E a melhor opção é a de abrigar em você um coração tranqüilo e confiante, e se sentir livre para retirar o melhor que a vida lhe pode oferecer.

Para Meditação:
“Portanto eu lhes digo: Não se preocupem com sua própria vida, quanto ao que comer ou beber; nem com seu próprio corpo, quanto ao que vestir.” Mateus 6:25-27

ENCORAJAMENTO.COM

* INFINITAMENTE MAIS DO QUE PEDIMOS

castle-combe-streetA Bíblia nos estimula a apresentar ao Senhor nossas necessidades. Não somente algumas, mas todas elas. E ela nos diz, também, como é que o Senhor nos atende, após ouvir nossas petições. “Aquele que é capaz de fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos, de acordo com o Seu poder que habita em nós…” (Efésios 3:20).

O texto bíblico nos adverte, dizendo que “as mãos de Deus não estão atadas”. Existe razão para tal afirmação. Não poucas vezes, ficamos tão envolvidos em nossas necessidades e angústias que perdemos a sensibilidade de perceber o agir de Deus em nossa vida. Nossa lógica é simplista: aquilo que eu não consigo ver certamente não existe.

A doutrina de Paulo, em Efésios, pretende esclarecer esta confusão. Ao mesmo tempo que o apóstolo reconhece a legitimidade daquilo que “pedimos ou pensamos”, em nossas orações, ele acrescenta um detalhe essencial. A capacidade divina de responder às nossas orações suplanta todos os limites humanos. Espirituais ou intelectuais. E é neste “muito mais” da natureza divina que devemos depositar a esperança das respostas às orações. Felizmente a providência do Senhor é infinita. O Senhor faz de acordo com a Sua infinitude e não de acordo com nossas limitações. E é por isso que “o Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis”. Ele responde, sempre, infinitamente mais do que pedimos ou, sequer, imaginamos!

DEVOCIONAL AMOR EM CRISTO