* O NOME DO PODER

“E, naquele dia, nada me perguntareis. Na verdade, na verdade vos digo que tudo quanto pedirdes a meu Pai, em meu nome, Ele vo-lo há de dar. Até agora, nada pedistes em meu nome; pedi e receber eis, para que a vossa alegria se cumpra” Jo 16.23,24

Segundo a Aliança, essa promessa em relação à oração talvez seja a declaração mais assombrosa já pronunciada pelo Homem da Galiléia.

O que Jesus quis dizer com a expressão naquele dia? Olhando para o futuro, Jesus dizia, com efeito: “Irei embora para o Calvário. Morrerei. No entanto, serei ressuscitado dentre os mortos, subirei até as Alturas e assentar-me-ei à destra do Pai. Virão dias novos. Uma Nova Aliança ou um Novo Testamento passará a existir, e, naquele dia, nada me perguntareis”. O dia em que vivemos é aquele dia novo a que Ele se referia!

Até agora nada pedistes em meu nome. Os discípulos não oravam em Nome de Jesus enquanto Ele estava na Terra, porque não teria funcionado. Não era necessário, pois, enquanto Jesus estava com eles, Ele supria todas as suas necessidades. Entretanto, chegaria o dia em que Jesus partiria, então, precisariam do Nome Dele. O Nome de Jesus substituiu a Pessoa de Jesus na operação dos milagres, na libertação e no envolvimento de Deus na situação!

Kenneth E. Hagin, em “ALIMENTO DA FÉ”

* A VITÓRIA É MARAVILHOSA!

“Porque nós, os que temos crido, entramos no repouso […]” Hb 4.3

No decurso dos anos, tenho passado maravilhosamente com Deus atuando em meu favor, simplesmente deixando-O realizar a obra.

Durante mais de meio século transcorrido, desde o dia em que aprendi a respeito da fé e sobre o que a Bíblia diz: “Nós, porém, que cremos, entramos no descanso”, tenho ficado em estado de descanso. Assimile aquilo que essa Escritura diz! Não diz que entramos em um estado de medo, aflição, queixumes, preocupação ou brigas. Não! Diz que entramos no descanso.

Faz mais de 50 anos que não entro em uma luta. Quando alguém me pergunta: “Como vai à peleja?”, sempre respondo: “A vitória é maravilhosa!” Não há peleja. Estou na vitória. A fé sempre tem bom testemunho!

Interiorize, repita sempre que preciso, e viva essas palavras: Tenho crido. Sou um daqueles que crêem; logo, entro no descanso. Estou em estado de repouso. Ajo como quem entrou no descanso. Não tenho medo nem aflição. Não me preocupo. Não me queixo. Não pelejo. A peleja é do Senhor. A vitória é minha. Estou na vitória”.

Kenneth E. Hagin, em “ALIMENTO DA FÉ”

* DEUS AGE PARA O NOSSO BEM

“Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito”. Romanos 8:28

Nós sabemos… Há tantas coisas que nós não sabemos. Não sabemos se a economia cairá ou se o nosso time ganhará. Não sabemos no que o nosso cônjuge está pensando ou como os nossos filhos se sairão. Nós nem sabemos “o que havemos de pedir” (Romanos 8:26). Mas segundo Paulo, nós podemos estar absolutamente certos sobre quatro coisas. Nós sabemos…

Deus age. Ele está ocupado nos bastidores, acima do combate, dentro da fúria. Ele não saiu ou foi embora. Ele é incessante e incansável. Ele nunca para de agir.

Deus age para o bem. Não para o nosso conforto, prazer ou diversão, mas para o nosso bem principal. Uma vez que Ele é o bem principal, nós esperaríamos qualquer coisa a menos?

Deus age para o bem daqueles que o amam. Veja o benefício de amar Deus! Faça da história Dele a sua história, e a sua história terá um final feliz. Garantido. Por ser o autor da nossa salvação, Ele escreve um tema de salvação em nossa biografia.

Deus age em todas as coisas. Panta, em grego. Como “panorâmico”, “panaceia” ou “pandêmico”. Tudo incluído. Deus age, não através de poucas coisas ou através das coisas boas, coisas melhores ou coisas fáceis. Mas em “todas as coisas” Deus age.

Marionete nas mãos da sorte ou do destino? Não você. Você está nas mãos de um Deus vivo e amoroso. Coleção aleatória ou contos desconexos? Longe disso. A sua vida é uma narrativa elaborada escrita por um Deus bom, que está agindo para o seu bem supremo.

Max Lucado, em “EXPERIMENTANDO O CORAÇÃO DE JESUS”

* AMIGO SUPER PODEROSO

Se me pedissem para identificar a chave mais importante para uma oração eficaz, eu diria que é aproximar-se de Deus como seu amigo. Quando nos chegamos a Deus acreditando que Ele nos vê como Seus amigos, obtemos acesso a novas maravilhas. Assim, experimentamos a liberdade e a ousadia necessárias para uma oração eficaz.

Se não conhecemos Deus como amigo, e se não confiamos no fato de que Ele pensa em nós como amigos, ficaremos relutantes em dizer o que precisamos ou em pedir alguma coisa. Se tivermos um relacionamento formal e distante com Deus, nossas orações podem ser legalistas. Mas se nos aproximarmos Dele como nosso amigo, sem perdermos o nosso temor por Ele, nossas orações serão sempre renovadas, animadas e íntimas.

Uma amizade natural envolve amar e ser amado. Significa saber que alguém está do seu lado, querendo ajudar você, animar você, sempre tendo em mente o seu melhor interesse. Um amigo é alguém que você valoriza, um camarada, um parceiro, alguém que é querido por você, alguém com quem você quer passar tempo e de quem gosta. Você se torna amigo de uma pessoa investindo tempo nela e com ela, compartilhando sua vida com essa pessoa.

A diferença entre desenvolver um relacionamento com Deus como amigo e construir relacionamentos com as pessoas é que, em Deus, você acaba tendo um amigo que é perfeito! Alguém que nunca o deixará nem o abandonará. Alguém que é fi el, confi ável, amoroso e perdoador.

Joyce Meyer, em “O PODER DA ORAÇÃO SIMPLES”

* O SENTIDO DA VIDA

“Assim, quer vocês comam, bebam ou façam qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus.” (1 Coríntios 10:31)

Li que 50% dos cristãos acreditam que a felicidade e a realização pessoal são o propósito da vida. Em outras palavras, eles acreditam que Deus os colocou na Terra para que pudessem ser felizes e ter realização pessoal. Mas não é isso o que a Bíblia ensina. A Bíblia nos ensina que fomos criados para dar glória a Deus.

O profeta Isaías disse: “Todo o que é chamado pelo meu nome, a quem criei para a minha glória, a quem formei e fiz.” (Isaías 43:7). Nós fomos criados para dar glória a Deus. Portanto, devemos glorificá-Lo em tudo o que fazemos com nossas vidas, como o apóstolo Paulo nos lembra: “A fim de que nós, os que primeiro esperamos em Cristo, sejamos para o louvor da sua glória.” (Efésios 1:12).

Paulo também nos diz: “Assim, quer vocês comam, bebam ou façam qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus.” (1 Coríntios 10:31). Ele diz também: “Vocês foram comprados por alto preço. Portanto, glorifiquem a Deus com o corpo de vocês.” (1 Coríntios 6:20).

Fomos criados para glorificar a Deus, em todas as situações e circunstâncias. Assim é não porque Deus precisa de nosso louvor, mas porque NÓS PECISAMOS louvá-Lo para encontrarmos o sentido da vida. Portanto, deveríamos refletir um pouco a respeito disso e perguntar: “Como posso glorificar a Deus? Tenho buscado a vontade de Deus para minha vida? Tenho andado da maneira que Ele quer que eu ande? Tenho feito o que Ele quer que eu faça?” É nesse compromisso de Lhe dar glória que a nossa vida encontra o propósito, o significado e a felicidade que procuramos.

Devocionais Diários

* DEUS DE ENCORAJAMENTO

Todos podemos nos sentir abatidos, feridos ou rejeitados. Na maior parte das vezes conseguimos juntar os pedaços e voltar ao caminho. Em alguns momentos, no entanto, conflitos bem difíceis e graves se sucedem, causando muita destruição.

O problema do desânimo é que ele acontece um pouco de cada vez, de modo sutil.A boa notícia é que Deus é um Deus de encorajamento, e Ele quer que o busquemos ao primeiro sinal de desânimo, a fim de encontrarmos Nele força e ânimo.

Melhor ainda, Ele quer que nos confiemos tanto em Seu amor incessante por nós a ponto de não nos deixarmos enganar pelas mentiras desanimadoras do inimigo. No entanto, o mais forte de nós pode cair, vítima do desânimo. Se isso ocorrer com você, volte-se imediatamente para Deus. Busque-o em oração e Ele o encorajará.Passe tempo lendo a Palavra. Sempre que adorar e louvar ao Senhor, você sentirá Sua presença estimuladora. Você se sentirá encorajado ao refletir sobre a bondade de Deus, Seu amor e Seu poder de renovar todas as coisas.

Ele é o Deus que cura, provê, protege, liberta e salva. Ele é todo Poderoso e, portanto, maior que qualquer problema que você tenha de enfrentar, pois com Ele tudo é possível. Diante de circunstâncias sombrias, busque mais a Deus. Em vez de preocupar-se, deposite sua esperança no Senhor (Sl 130:7). “Ponha a sua esperança no Senhor, ó Israel, pois no Senhor há amor leal e plena redenção”.Diga: “Senhor, vou louvar-te sem me importar com o que está acontecendo”.

Domine suas emoções e diga a si mesmo: “Bendiga o Senhor a minha alma!Não esqueça nenhuma de suas bênçãos!” (Sl 103: 1-2). Cada vez que você se volta para Deus em oração, em louvor e adoração, abre os canais que lhe fazem fluir paz para a alma. O desânimo não pode sobreviver nessa atmosfera.

Stormie Omartian, em “O PODER DE ORAR”

* DEUS ATENCIOSO

O texto de Lucas 18.1 relata: “Disse-lhes Jesus uma parábola sobre o dever de orar sempre e nunca esmorecer”. A parábola é a do Juiz Iníquo. Nela, Jesus ensina sobre a necessária perseverança na oração. Ele sabe, muito bem, que a nossa natureza é propensa a desencorajar-se quando não tem uma imediata resposta à oração. Muitas vezes pensamos que Deus não nos ouviu ou não deseja nos abençoar com o que Lhe pedimos e, então, desanimamos de orar.

Pode ser, também, que deixamos de orar porque achamos que a insistência em suplicar pode cansar Deus. Os israelitas, nos dias de Jesus, limitavam seus períodos de oração em três vezes ao dia (conforme Daniel 1.10), justamente para não importunar a Deus. Será que o nosso Pai afadiga-se?

O profeta Isaias afirma: “Não sabes, não ouviste que o eterno Deus, o Senhor, o Criador dos fins da terra, nem se cansa, nem se fatiga?” (Isaias 40.28).

Deus é extremamente atencioso. Está atento a cada pedido que lhe é feito. Mas, Ele sabe, exatamente, qual o melhor momento para responder, e de que forma o fazer. Ele também tem conhecimento plena de nós e, portanto, sabe qual oração deve ser aceita porque vai nos beneficiar. Os motivos pelos quais oramos, muitas vezes, não estão dentro da vontade de Deus, assim, Ele não responderá positivamente porque o que não é de Sua vontade não será bom para nós.

Deus, sempre, visa o nosso bem. Mas, é certo que Deus, no momento adequado, se manifestará. Sou edificado cada vez que leio a palavra que Deus dirigiu a Moisés na sarça ardente: “Certamente, vi a aflição de meu povo, que está no Egito, e ouvi o seu clamor por causa dos seus exatores. Conheço-lhe o sofrimento; por isso, desci a fim de livrá-lo da mão dos egípcios e para fazê-lo subir daquela terra a uma terra boa e ampla, terra que mana leite e mel” (Êxodo 3.7,8).

São sabemos por quanto tempo o povo clamou por sua libertação do Egito. Mas, certamente, não houve esmorecimento no suplicar. No momento certo Deus trouxe-lhes a resposta.

Deus prometeu a Salomão que “Se o meu povo, que se chama por meu nome, se humilhar e orar, e me buscar, e se converter de seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra” (II Crônicas 7.14).

Alguém pode perguntar: “Se Deus é soberano e tudo realiza segundo a sua vontade, qual a necessidade de orar?”.  Lembremos que, embora a vontade de Deus seja “boa, agradável e perfeita” (Romanos 12. 2), Ele aguarda a nossa oração, pois quer fazer-nos participantes diretos de todos os Seus atos.

Daniel buscou ao Senhor “com orações, súplicas e jejum” (Daniel 9.3), confessando e intercedendo pelo pecado do povo a fim de que cessasse a assolação que estava sobre Jerusalém. Daniel sabia que, mais cedo ou mais tarde, a resposta de Deus viria, mas, também, sabia que Deus esperava as orações dos seus filhos. Precisamos ratificar o propósito de Deus, orando.

Assim, Daniel clamou sem cessar, três vezes ao dia, perseverantemente. Cumpramos a palavra apostólica que ensina: “Perseverai na oração, vigiando com ações de graça” (Colossenses 4.2). “Orai sem cessar” (II Tessalonicenses 5.17). Verdadeiramente, Deus espera a nossa oração.

Portal Vivos