* VOCÊ É IMPORTANTE!

A metáfora da ovelha e do pastor é recorrente na Bíblia. A cena nos é familiar: Quando as ovelhas estão pastando, às vezes elas cortam o focinho contra alguma pedra aguda escondida na relva. Além disso, pode haver espinheiros, e elas sofrerem arranhões e ferimentos. Outras vezes, a subida é íngreme, e o sol muito quente, inclemente mesmo. No fim do dia, o rebanho está muito cansado, sem forças.

Ao chegarem ao aprisco, o pastor se põe à entrada e examina cada ovelha que passa. Se há alguma com  algum ferimento, ele lhe aplica um óleo balsâmico que ajuda a cicatrizá-lo, e evita a infecção. A ovelha fica boa logo.

Outra peça dos apetrechos do pastor é um vaso de barro que está cheio de água, é um tipo de jarro que conserva a água sempre fresca, pelo processo da evaporação. À medida que cada ovelha se aproxima, ele mergulha na água uma grande caneca, e a estende para o animal cheia até a beirada. A ovelha sedenta e cansada sorve com prazer o líquido restaurador.

Nosso coração sofre tristezas e mágoas. A consciência às vezes nos dói, como um dente infeccionado. Somos feridos com frequência. A vida não é fácil (alguém disse que seria?). O mundo pode nos parecer rude e cruel. Outras vezes ficamos cansados e desanimados. A vida se torna um peso insuportável.

Aqui também vemos o terno Pastor que compreende o sofrimento de seus filhos e está sempre pronto e capaz para nos socorrer nestes transes. Ele não fica aborrecido com nosso cansaço, nem nos acusa porque cansamos. Ele não fica estressado com nossos ferimentos. Ele nos acode, nos socorre e nos acolhe.

Notemos que Davi disse: “Unges-me a cabeça com óleo;  meu cálice transborda.”Ele não disse: Unge-nos a cabeça. Ele usou o pronome no singular. Durante todo o dia, o pastor esteve cuidando do rebanho como um todo, mas quando entram no aprisco, ele as examina uma a uma.

Um de meus professores da faculdade nunca conseguia lembrar meu nome. De certa forma, e, por consequência, eu não conseguia vê-lo com simpatia. Jesus disse: “Ele chama pelos nomes as suas próprias ovelhas” (Jo 10:3). Gosto desta passagem. Faz-me sentir importante.

O salmista disse: “O Senhor… sara os de coração quebrantado… conta o numero das estrelas” (Sl. 147:2,3,4). Todo o poder do universo está a minha disposição. O Deus todo-poderoso está todo voltado para mim, para me acudir, me reanimar e me ajudar. Você também pode dizer o mesmo. Você é valioso para Deus. Sinta-se importante, você é.

Charles L. Allen, em “A PSIQUIATRIA DE DEUS”

* SUBMISSÃO E FÉ

Há pessoas que entendem que Deus só responde a orações feitas com plena convicção que Ele fará o que é pedido. Qualquer dúvida quanto a isso é falta de fé e motivo para Deus não responder àquela oração. Há pessoas que até alegam que outros não foram curados porque faltou a plena fé que era isso mesmo que Deus queria.

Jesus ao passar por um momento crucial da sua vida, orou assim, lá no jardim do Getsêmani: “Pai, se queres, passa de mim este cálice; contudo, não se faça a minha vontade, e sim a tua” (Lucas 22.42). Será que estava faltando fé em Jesus? O que é realmente orar com fé?

Observamos ainda Hebreus 5.7:  “Durante os seus dias de vida na terra, Jesus ofereceu orações e súplicas, em alta voz e com lágrimas, àquele que o podia salvar da morte, sendo ouvido por causa da sua reverente submissão.”

Como podemos orar assim como Jesus orou: com toda fé e ao mesmo tempo com toda submissão à vontade de Deus? O que requer mais fé: pedir um milagre, ou se submeter e aceitar a vontade de Deus quando aquela vontade pode significar a ausência do milagre? O que foi mais difícil para Jesus: Acreditar no poder do Pai, ou aceitar o cálice amargo da cruz?

Porque Jesus orou assim, Ele levantou-se pronto para fazer a sua parte. E você, como tem orado a Deus? Com essa fé submissa?

Se estivermos orando assim, não ficaremos revoltados. Mas, estaremos prontos para aceitar e fazer a vontade de Deus, não como um peso, mas com aquela certeza resoluta e gratificante, com a qual Jesus se levantou do jardim para abraçar a cruz.

Que o Senhor nos ajude a sermos tão confiantes em nosso Deus e Pai como Jesus foi; e ao mesmo tempo, submissos, obedientes e resolutos para aceitar a Sua vontade (que é sempre “boa, agradável e perfeita” Rm 12:2 ). E assim o nosso Deus seja glorificado por essa fé que, sem imposições ou exigências, confia e se submete sempre à vontade do Senhor. Pessoas que possuem essa fé, realmente confiam em Deus e fazem a oração de fé.

PORTAL HERMENÊUTICA

* JÓIAS PRECIOSAS

Você pode conversar com Deus porque Ele ouve.

Sua voz é importante no céu. Ele o leva muito a serio. Quando você está na presença de Deus, Ele está escutando sua voz. Você não precisa ter medo de ser ignorado. Ainda que você gagueje ou tropece, ainda que o que tenha a dizer não impressione ninguém, Deus irá se impressionar – Ele vai ouvir. Ele ouve a suplica aflita dos idosos na casa de repouso; ouve a confissão brusca de um prisioneiro no corredor da morte. Quando os alcoólatras pedem misericórdia, quando o cônjuge procura direção, quando o empresário sai da rua e entra na capela, Deus ouve. Com atenção. Com cuidado.

As orações são estimadas como jóias preciosas. Purificadas e capacitadas, as palavras sobem em uma deliciosa fragrância até o nosso Senhor. “Da mão do anjo subiu diante de Deus a fumaça do incenso” (Apocalipse 8.4). Incrível. Suas palavras não param até que cheguem ao trono de Deus.

Basta um chamado e a esquadrilha do céu aparece. Sua oração na terra aciona o poder de Deus no céu. Você é este alguém no reino de Deus. Suas orações levam Deus a transformar o mundo. Você talvez não entenda o mistério da oração – não precisa entendê-lo. Mas tudo isso está claro: as ações no céu começam quando alguém ora na terra. Que pensamento maravilhoso!

Quando você fala, Jesus ouve.
E quando Jesus ouve, o mundo é transformado.
Tudo porque alguém orou.

Max Lucado, em “DIAS MELHORES VIRÃO”

* SAINDO DO POÇO

Os Salmos do Rei David revelam que ele enfrentou momentos de grande tristeza, mas poucas dolorosas experiências podem ser compararadas com o seu desespero pelas cinzas de sua cidade, Ziclague. Mas, as causas desse problema, começam muito mais cedo, a partir do momento em que sua fé se debilita.

Depois de fugir durante anos das ameaças de morte do Rei Saul, David estava desanimado, cansadoe oprimido. Ele acreditava na promessa de que Deus iria fazê-lo rei, mas agora sua confiança começou a vacilar. Então, ele fez o que muitos de nós faríamos no seu lugar: ele agiu segundo a razão, e não com a fé. Nestas circunstâncias, a sua melhor opção parecia buscar refúgio entre os filisteus,  os inimigos de Israel (1 Samuel 27,1). Cego pelas circunstâncias, David afastou-se da vontade e dos planos de Deus para ser salvo de Saul. Sua falta de fé pode ter sido temporário, porém, era grave, ele
deixou de acreditar que Deus poderia livrá-lo do “vale da sombra da morte”.

Vários meses depois, o futuro rei de Israel, voltou para sua cidade, e descobriu que haviam tomado  sua propriedade, sua família e destruído a aldeia. Por isso. seu bando de guerreiros, que também tiveram  suas famílias e propriedades saqueadas, ficaram furiosos com Davi, se prepararam para extravasar  sua frustração e raiva sobre ele. Então, do fundo deste poço de desespero, um homem humilde buscou  a Deus em quem ele encontrou a força que precisava. O Senhor renovou a sua fé (1 Samuel 30:6).

Muitas vezes, é fácil ceder à tentação de tomar o assunto em nossas próprias mãos. O cansaço e o desespero são inimigos temíveis. Só há uma forma de vencê-los – nos voltarmos para o Senhor. Se assim o fizermos,  mais uma vez, encontraremos uma maneira de sair do poço e receber a vitória e o contentamento.

Charles Stanley, em “A FONTE DA MINHA FORÇA”

* COMANDO

É duas vezes melhor para nós pensarmos em Deus do que pensarmos em qualquer outra pessoa ou coisa. Deus quer que comecemos e terminemos nossas orações pensando nEle. Quanto mais focados estivermos nas coisas lá do alto, mais inspirados estaremos aqui na terra.

Ampliar. Ao ampliar um objeto, você o aumenta para que possa entendê-lo. Quando ampliamos Deus, fazemos o mesmo. Aumentamos nossa consciência acerca dEle para que possamos entendê-lo melhor. É exatamente isso o que acontece quando adoramos – tiramos nossa mente de nós mesmos e a colocamos em Deus; a ênfase está nEle.

Gosto do modo como a ultima frase da Oração do Senhor é traduzida na The Message [a mensagem] (Mateus 6.13):

“Você está no comando! Você pode fazer o que quiser! Você resplandece na beleza!”

Poderia ser mais simples? Deus está no comando! Este conceito não é estranho para nós. Sabemos o que significa estar no comando de um restaurante ou de uma loja. Mas e estar no comando do universo?

Há muitos exemplos acerca da autoridade de Jesus, mas só mencionarei um de meus favoritos. Jesus e os discípulos estão em um barco atravessando o mar da Galiléia. Uma tempestade surge de repente, e o que era calmo fica violento – ondas terríveis se levantam do mar e batem na embarcação. Enquanto os discípulos se angustiam, Jesus dorme (ELE DORME!). Como Ele pode dormir em um momento como esse? Ou, como perguntaram os discípulos: “Mestre, não te importas que morramos?” (Marcos 4.38).

A tempestade que deixou os discípulos em pânico o deixa com sono. O que pôs medo nos olhos deles o pôs para dormir. O barco era um tumulo para os seguidores de Jesus e um berço para Cristo. Como Ele podia dormir durante a tempestade? Simples – Ele estava no comando do barco.

“Ele, se levantou, repreendeu o vento, e disse ao mar: “Aquieta-te! Acalme-se!” O vento se aquietou, e fez-se completa bonança.” Mc 4:39

Incrível. Ele não entoa um mantra ou balança uma varinha mágica. Nenhum anjo é chamado; nenhuma ajuda é necessária. O mar enfurecido se acalma no mesmo instante. Uma calma imediata. Nem uma onda. Nem uma gota. Nem uma rajada de vento. Em um instante, o mar deixa de ser uma torrente agitada para ser um lago tranqüilo.

É de admirar que os discípulos estivessem dispostos a morrer por Jesus? Eles nunca haviam visto tal poder; nunca haviam visto tal gloria É justo que eles declarem a autoridade de Jesus. É justo que façamos o mesmo. E, quando o fazemos, declaramos sem duvida: o governador do universo governa nossa vida e nosso coração.

Max Lucado, em “DIAS MELHORES VIRÃO”

* A ANSIEDADE É INÚTIL

“Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus. Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.” 

Filipenses 4:6-8

A ansiedade é inútil, pois por intermédio dela não podemos acrescentar nem sequer um côvado à nossa existência. A ansiedade é prejudicial, pois nos rouba a energia do presente em vez de nos capacitar a enfrentar os problemas do futuro.

A ansiedade é um sinal de incredulidade, pois aqueles que não conhecem a Deus é que se que preocupam com o dia de amanhã. Quando buscamos o reino de Deus em primeiro lugar, as demais coisas nos são acrescentadas.

O apóstolo Paulo fala sobre a cura da ansiedade, dando-nos três conselhos: orar corretamente (Fp 4.6), pensar corretamente (Fp 4.8) e agir corretamente (Fp 4.9).Quando conhecemos a grandeza de Deus e apresentamos a Ele nossa ansiedade; quando pensamos nas coisas de Deus e agimos de forma coerente com nossa fé, então, vencemos a ansiedade e desfrutamos da paz de Deus, que excede todo o entendimento.

Devocional Cada Dia

* REVIGORAR

ELE FORTALECE O CANSADO E DÁ GRANDE VIGOR AO QUE ESTÁ SEM FORÇAS.” Isaías 40.29

Mesmo as pessoas mais fortes se cansam, porém o poder, o amor  e a força de Deus nunca diminuem. Ele nunca está demasiadamente cansado para ouvir, sustentar e ajudar. Sua força é a fonte de nossa força. Quando sentir que toda a sua vida o está esmagando, e não pode dar mais nenhum passo, lembre-se de que pode recorrer a Deus e, através Dele, ter as forças renovadas.

São inúmeras as situações que podem nos levar ao cansaço espiritual, físico e mental. Até mesmo na nossa vida espiritual, podemos nos cansar e ver nossas expectativas frustradas, pelo comportamento de pessoas que estão agindo completamente em desacordo ao que recomenda a Palavra de Deus.

O cansaço é próprio do ser humano. A grande diferença é que nós, pessoas compradas e lavadas pelo sangue de Jesus Cristo, muito embora sujeitas à debilitação do nosso corpo e espírito, podemos nos cansar, sim, mas jamais devemos entregar os “pontos”. A Palavra de Deus nos traz exemplos de tantos homens fiéis ao Senhor, que quando vinha o abatimento, logo buscavam a Deus e suas forças eram refeitas. O apóstolo Paulo se expressou na carta à igreja que estava em Filipo, dizendo: “Posso todas as coisas naquele que me fortalece”. Paulo disse que aprendeu a viver em qualquer situação, tanto a ter abundância, quanto a passar necessidades, pois ele tinha a convicção que o Senhor o fortaleceria.

O Senhor nos compreende perfeitamente quando estamos cansados. Ele espera que descansemos Nele e nos refaçamos em Sua força para voltar à luta. Nunca nos deixemos dominar pelo desânimo, pois DEUS FORTALECE O CANSADO.

Devocional Momentos com Deus